Esportes

| Geral

Três jogos dão continuidade a 14ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B neste sábado. Na briga pelo acesso, Bahia e Sport buscam a recuperação diante de Novorizontino e Brusque, respectivamente. O Criciúma tenta encostar no G4 contra o lanterna Vila Nova.

Na terceira colocação e sem chances de deixar o G4, o Bahia tem 25 pontos e vem de derrota para a Chapecoense, por 1 a 0, na Arena Fonte Nova, palco do jogo deste sábado, contra o desesperado Novorizontino. A partida marca a estreia do técnico Rafael Guanaes, que era auxiliar no Cruzeiro.

##RECOMENDA##

A mudança na comissão técnica se deve pelo jejum de seis jogos, sendo três derrotas seguidas. Os resultados fizeram o Novorizontino cair na tabela de classificação e entrar na luta contra o rebaixamento, com 14 pontos.

No Recife, na Ilha do Retiro, o Sport recebe o Brusque precisando da vitória para diminuir a pressão em cima do técnico Gilmar Dal Pozzo, que vem tendo seu trabalho criticado por parte da torcida.

Sem ganhar há três jogos, o Sport tem 20 pontos e retorna ao G4 se encerrar o jejum, pois o Grêmio só empatou com o CSA, por 1 a 1, na última quinta-feira. Adversário deste sábado, o Brusque tem os mesmos 16 pontos do Criciúma, que recebe o lanterna Vila Nova, no Heriberto Hülse.

Dono da pior campanha até aqui, o Vila Nova tem 11 pontos e não consegue deixar a zona de rebaixamento nem se encerrar o jejum de sete jogos sem vitória. A última vez que isso aconteceu foi há quase dois meses.

Confira os jogos da 14ª rodada

SÁBADO

11h

Criciúma x Vila Nova

16h

Bahia x Novorizontino

18h30

Sport x Tombense

DOMINGO

11h

Tombense x Náutico

TERÇA-FEIRA (05/07)

19h

Ituano x Cruzeiro

Mesmo após desmaiar durante seu solo de nado artístico no Mundial de Esportes Aquáticos, em Budapeste, Anita Álvarez esperava disputar a rotina livre por equipes, mas teve a participação vetada pela Federação Internacional de Natação (FINA) nesta sexta-feira. A proibição foi anunciada em comunicado publicado nas redes sociais da seleção de natação artística dos Estados Unidos, momentos antes da prova.

"A FINA determinou que Anita Álvarez não será autorizada a competir em razão de preocupações com a segurança da atleta. Anita está saudável e vem sendo avaliada exaustivamente por uma equipe médica, levando em consideração seus exames anteriores e a avaliação atual. Ela está bem e não está enfrentando problemas de saúde. Esperamos que a curiosidade mundial pela situação seja espelhada em interesse mundial pelo nosso incrível esporte", diz a nota.

##RECOMENDA##

A decisão saiu após uma reunião entre representantes do Comitê de Medicina da FINA, o médico da equipe americana e outros dirigentes. Ao confirmar o veto, a federação de natação disse entender que "a medida deve ter desapontado a atleta, mas que foi tomada com os melhores interesses em mente".

Horas antes do anúncio, o jornal El País publicou uma entrevista na qual Álvarez confirmava a participação na prova desta sexta, dizendo que não queria faltar ao compromisso para encerrar o Mundial de cabeça erguida. Diante da grande frustração seguida do susto, ela recebeu o apoio da equipe americana, que preferiu não dar uma previsão exata sobre quando a nadadora poderá voltar a competir.

"Estamos gratos de que Anita esteja bem. Ela é uma tremenda competidora e não poderíamos estar mais orgulhosos dela. É triste ela não ter a oportunidade de competir no seu evento final da competição, mas ela vai retornar para a piscina em um futuro próximo e vai nos inspirar novamente", afirmou Adam Andrasko, CEO da equipe americana de nado artístico. Ele também criticou as especulações sobre o estado de saúde da atleta .

"Respeitosamente, a saúde de Anita é assunto pessoal dela e não vamos alimentar nenhuma discussão sobre os comentários a respeito disso. De acordo com todos exames médicos profissionais realizados, ela está saudável. Infelizmente, há muitas pessoas especulando e diagnosticando outras coisas. Obrigado a todos pela preocupação com nosso time", finalizou o dirigente.

Sem Álvarez, os Estados Unidos foi para a piscina disputar a prova livre por equipes e terminou em nono lugar. A China foi a grande campeã, seguida por Ucrânia e Japão, vencedores das medalhas de prata e de bronze, respectivamente.

O SUSTO

Anita Álvarez desmaiou na última quarta-feira, quando fazia seu solo na disputa do nado artístico em Budapeste. Ela perdeu os sentidos repentinamente e afundou na água, drama respondido com velocidade pela treinadora Andrea Fuentes, que saltou na piscina para resgatar a nadadora. Tudo isso durou cerca de dois minutos. A atleta já possuía histórico de episódios do tipo, como no Mundial de Barcelona, no qual também perdeu a consciência competindo. Em entrevista ao El País, disse que desta vez foi diferente porque não sentiu desgaste físico antes de apagar.

A americana Anita Álvarez, atleta de nado artístico que desmaiou durante uma prova do Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste, não sentiu nada além do cansaço com o qual está acostumada nas competições. Em entrevista publicada pelo jornal espanhol El País nesta sexta-feira, a nadadora descreveu o episódio, afirmando que não percebeu nenhum sinal físico de que estava prestes a perder a consciência.

"Só senti que estava dando tudo de mim na piscina", afirmou a atleta de 25 anos ao periódico. "Nesta rotina eu estava muito bem, tão cansada como sempre, mas gostando. E quando senti que finalmente poderia me permitir relaxar um pouco, foi o momento em que tudo ficou escuro. Não me lembro de mais nada depois disso", completou.

##RECOMENDA##

O quadro de exaustão veio ao término da apresentação de Álvarez no solo do nado artístico. Ela perdeu os sentidos repentinamente e afundou na água, drama respondido com velocidade pela treinadora Andrea Fuentes, que saltou na piscina, sem sequer tirar a roupa para resgatar a nadadora. Tudo isso durou cerca dois minutos.

A americana tem histórico de desmaios. Na edição passada, em Barcelona, desmaiou durante as Eliminatórias para os Jogos Olímpicos de Tóquio. A perda de consciência da última quarta-feira, contudo, foi diferente. "No passado, eu senti que estava desmaiando. Desta vez, acredito que estava muito conectada mentalmente, tão focado em meu papel, vivendo o momento tão intensamente, que realmente estava desfrutando de minha atuação. Então, segui, segui e segui", explicou.

O momento dramático protagonizado por Álvarez e o resgate efetuado por Fuentes foram registrados em fotografias com as quais a atleta já teve contato. Depois de ficar um pouco chocada ao se ver em estado tão preocupante, assimilou as informações contidas nas imagens e passou a gostar delas.

"Agora, penso que as fotos são bonitas de alguma maneira. Ver-me ali afundada na água, tão em paz, tão em silêncio, e ver Andrea mergulhando com seu braço estendido tentando me alcançar, como uma super heroína… Nas fotos, tudo parece muito natural, embora resgatar uma pessoa do fundo de uma piscina e carregá-la até superfície seja muito difícil", disse.

Anita Álvarez compete ainda nesta sexta-feira na prova livre por equipes do nado artístico em Budapeste. "Quero terminar esta competição, que tem sido a melhor dos EUA em muito tempo. Estou muito contente com meu solo, e agora não quero faltar ao compromisso com minha equipe na final do livre. Quero encerrar de cabeça erguida", finalizou.

O resgate dramático de Anita Álvarez, atleta de nado artístico dos Estados Unidos, pela treinadora Andrea Fuentes marcou o quinto dia de disputas no Mundial de Esportes Aquáticos, em Budapeste, na Hungria. Apesar do grande susto, a competidora de 25 anos poderá retornar à piscina nesta sexta-feira. A decisão passa pela própria nadadora, que já sofreu anteriormente com desmaios parecidos com o que foi visto pelo público nesta quarta, quando chegou a ficar dois minutos sem respirar embaixo d'água.

"Já aconteceu isso com ela uma vez no ano passado, no torneio de qualificação para a Olimpíada do Japão, competindo com sua dupla no nado. Antes disso, teve problemas esporádicos com 'apagões' na água, mas nunca em competição oficial", disse Alyssa Jacobs, porta-voz da equipe americana que está em Budapeste. O susto foi grande. Ela está na final de sua modalidade e tomará a decisão de competir ou não.

##RECOMENDA##

Álvarez precisou ser socorrida na piscina principal após um quadro de exaustão ao término de sua apresentação no nado artístico. A competidora perdeu os sentidos e afundou na água, desmaiada. Ao notar que a atleta não voltava à superfície, a treinadora Andrea Fuentes não pensou duas vezes e saltou para dentro da pscina, de roupa e tudo, para resgatar Anita. Foram dois minutos de mjuita agonia até o salvamento.

"Fiquei assustada porque vi que ela não estava respirando ao sair da água, mas ela já está muito bem, a todo vapor", disse Fuentes ao jornal espanhol Marca, ressaltando que se jogou na piscina porque os salva-vidas não a atenderam imediatamente. Ela pediu socorro tão logo percebeu algo errado, mas não foi entendida. Foi quando se atirou na água.

A treinadora acredita que Anita ficou pelo menos dois minutos sem conseguir respirar porque seus pulmões estavam cheios de água. Fuentes contou à rádio Rac1 que tentou acordá-la com um tapa no rosto, mas foi somente abrindo a sua mandíbula que a atleta americana vomitou água e retomou a consciência.

"Não vou me esquecer disso, não vivi muitas dessas experiências. Foi um grande susto para todos, embora não seja a primeira vez que acontece com ela", declarou a treinadora do time dos EUA. "(Anita) é uma atleta que gosta de ir ao limite, mas hoje ela passou por 20 cidades. Eu disse a ela para não fazer mais isso". Novos exames depois do Mundial de Esportes Aquáticos serão feito em Anita para descobrir os motivos de seus desmaios.

Esta é a terceira vez que Anita Álvarez participa do Mundial de Esportes Aquáticos - tendo desmaiado também em Barcelona, no ano passado, durante as Eliminatórias para os Jogos de Tóquio. Ela representou os EUA na capital japonesa e também na Olimpíada do Rio, quando competiu ao lado de Mariya Koroleva, com quem foi nomeada Atleta do Ano do nado sincronizado americano, em 2016, e 2019, ao conquistar duas medalhas de bronze no Pan de Lima.

Cristiano Ronaldo sofreu uma baixa em sua coleção de carros de luxo nesta segunda-feira, 20. Seu Bugatti Veyron, avaliado em cerca de 1,8 milhão de euros (R$ 10 milhões), se envolveu em um acidente na cidade de Mallorca, na Espanha. Segundo o jornal local Última Hora, o astro português não estava a bordo do veículo, que era conduzido por um funcionário.

De acordo com a publicação, os ocupantes do carro saíram ilesos e passam bem, tendo deixado o local depois do acidente. Patrulhas da polícia e da guarda civil foram acionadas e um responsável pelo automóvel compareceu para assumir a responsabilidade do veículo.

##RECOMENDA##

Testemunhas disseram que o carro trafegava por um cruzamento quando o motorista perdeu o controle e acabou batendo na portão de entrada de um terreno próximo. Imagens divulgadas pelo periódico mostram o carro em meio a árvores, com um depósito de botijão danificado ao lado.

Cristiano Ronaldo está na Espanha com a mulher, Georgina Rodríguez, e os cinco filhos desde a última semana. O atacante do Manchester United, da Inglaterra, está curtindo as férias ao lado da família após o fim da temporada europeia. Com o time do astro fora da Liga dos Campeões, existe a possibilidade do jogador movimentar o mercado da bola no próximo mês.

A Fifa anunciou nesta terça-feira a continuidade da regra de suspensão de contratos formulada para proteger a saúde financeira dos clubes ucranianos em razão da guerra na Ucrânia. A medida, em vigor desde março deste ano, após os primeiros movimentos da invasão russa ao país vizinho, continuará valendo para a próxima temporada europeia, que começa em julho.

A solução da Fifa permite que jogadores e técnicos estrangeiros vinculados a clubes ucranianos suspendam seus contratos por até um ano e atuem por outros times, já que o campeonato local foi parou por causa da guerra. O mesmo vale para o Campeonato Russo, que não foi paralisado, mas teve um alto volume de profissionais pedindo para deixar os times pelos quais atuavam no país.

##RECOMENDA##

"Essas provisões dão aos jogadores e treinadores a oportunidade de treinar, jogar e receber um salário, enquanto protegem os clubes ucranianos e facilitando a saída de jogadores e treinadores estrangeiros da Rússia", afirmou a Fifa em comunicado, ao anunciar o prolongamento da medida.

O anúncio vem no momento em que os clubes da Ucrânia demonstram preocupação com a chegada janela de transferências europeia. O Shakhtar Donetsk, por exemplo, afirmou que empresários de jogadores estavam tentando explorar a incerteza sobre o futuro do clube para "levar jogadores embora de graça". A Federação Ucrânia afirmou, no início deste mês, que o campeonato nacional deve ser retomado em agosto.

O Shakhtar, aliás, tem uma vaga garantida na fase de grupos da Liga dos Campeões e pretende disputá-la com um elenco formado por jovens jogadores ucranianos. O time é conhecido pela grande quantidade de brasileiros que costuma ter em seu elenco. Com o início da guerra, muitos voltaram para o Brasil, como Júnior Moraes e Maycon, que estão no Corinthians, e Vitão e Alan Patrick, hoje jogador do Internacional. Outros, contudo, estavam esperando a janela europeia abrir.

O influenciador digital Iran Ferreira, mais conhecido como Luva de Pedreiro, anunciou uma pausa na produção de seus vídeos. Durante uma live nas redes sociais, no último domingo (19), ele se mostrou irritado com as cobranças que têm sofrido na internet e anunciou sua decisão. 

Na transmissão ao vivo, Iran se mostrou irritado e reclamou de alguns comentários de seguidores que sugeriam que ele estivesse “alterado”. “Estou pelos meus seguidores. O que meus seguidores falarem comigo aí... Tá ligado? Eu não bebo não, parceiro. Estou são. Tá ligado? Mas eu quero desabafar nessa p****. Estou de saco cheio, já”.

##RECOMENDA##

Para finalizar, Luva de Pedreiro anunciou que não faria mais vídeos e que ficaria um tempo afastado. “"Um abração para vocês aí. Esses dias aí eu não posto vídeo não. Vou ficar uns tempos aí... Tá ligado? Sem postar vídeo. Eu vou esfriar a cabeça, pô! Ficam enchendo o saco do cara. Seguir essa p**** sozinho. Deus e meus fãs, mano. F***-se. O resto é o resto", completou.

O Brasil conquistou neste domingo, 19, sua segunda medalha no Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo disputado em Budapeste, na Hungria. Após o bronze de Guilherme Costa nos 400m livre, desta vez o show foi do veterano Nicholas Santos, de 42 anos, que ficou com a medalha de prata nos 50m borboleta.

Em sua 17ª participação em Mundiais, o nadador brasileiro fez a distância em 22s78, ficando atrás apenas de Caeleb Dressel, dos Estados Unidos, que ficou com o ouro com 22s57. Só para se ter uma ideia, Nicholas Santos deixou para trás diversos nomes favoritos e só não foi campeão porque teve um rival que é considerado o melhor nadador da atualidade.

##RECOMENDA##

"Todo Mundial é duro, mas eu sabia que se entrasse nessa final teria chance. Consegui uma prata para o Brasil, estou satisfeito, e cansado. A idade está pegando, mas estou muito feliz", afirmou o atleta para o SporTV, ciente de que sua longevidade nas piscinas é fruto de muito trabalho no dia a dia.

Esta foi a quarta vez que Nicholas subiu ao pódio na história dos Mundiais: ele foi prata em Kazan-2015, repetiu a cor da medalha em Budapeste-2017 e foi bronze em Gwangju-2019, sempre nos 50m borboleta. Ele também já brilhou nos Mundiais de piscina curta (de 25m) com quatro pódios, sendo uma prata em 2014 e três ouros em 2012, 2018 e 2021.

A trajetória de sucesso nas piscinas é fruto dos treinos e também da experiência de lidar com as dificuldades dentro da competição. "A maturidade pesa. Chegar nessa situação, com barulho, tem gente que fica nervosa. Eu não sinto nada, fico tranquilo, consigo dar uma blindada, isso ajuda muito. As vezes a ansiedade atrapalha, isso é comum, mas eu já sou blindado. É preciso sempre lembrar que a gente manda na nossa cabeça."

Ele havia ficado em 13º nas eliminatórias e entrou entre os 16 postulantes a uma vaga na final. Depois, ficou apenas com a última vaga para a decisão, com o pior tempo entre os classificados. Mas melhorou seu desempenho e subiu ao pódio. "Estou muito feliz, quarta medalha consecutiva em Mundiais, desde 2015 participando e subindo ao pódio. Fiz ajustes para a final e deu muito certo. Nadei o máximo e fiz o suficiente para subir ao pódio", comentou.

Resultados deste domingo no Mundial de Esportes Aquáticos

50m borboleta

Nicholas Santos - 22s78 - prata

1500m livre

Beatriz Dizotti - 16m08s35

Viviane Jungblut - 16m09s27

100m costas

Guilherme Basseto - 54s26 - 17º

100m peito

Jhennifer Conceição - 1m07s40 - 17º

200m livre

Fernando Scheffer - 1m46s11 - 9º

Breno Correia - 1m49s79 - 22º

Nado Artístico

O Brasil está na final da Equipe Técnica. A seleção formada por Vitória Casale, Jullia Catharino, Rafaela Garcia, Luiza Lopes, Laura Micucci, Celina Rangel, Gabriela Regly e Anna Giulia Veloso garantiu a 12ª colocação nas eliminatórias e vai disputar a final.

O secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Marcelo Barros, assinou ordem de serviço e formalizou processo de licitação para construção de quadras cobertas poliesportivas em unidades de ensino em escolas do em escolas do Sertão Central, Sertão Médio São Francisco e Agreste. 

Sertão Central  

##RECOMENDA##

O secretário iniciou a agenda na última terça-feira (14), no município de Salgueiro, onde assinou um contrato e ordem de serviço para a contratação de empresa de engenharia para realizar a construção de quadra poliesportiva nas Escolas Estaduais Agrícola de Umãs, CEJA Professora Maria da Conceição Cisneiros Sampaio, Antônio Vieira de Barros, José Vitorino de Barros, Professora Maria Bernadete Marins de Brito e Quilombola Professora Rosa Doralina Mendes. O valor total do investimento será na ordem de aproximadamente R$ 6 milhões. 

Escola Estadual Euclides da Cunha, unidade do Parnamirim, foi beneficiada com a construção de quadra poliesportiva. O valor do investimento será na ordem de R$ 970 mil.

Já no município de Terra Nova, o secretário assinou contrato e ordem de serviço para a contratação de empresa de engenharia para realizar a construção de quadra poliesportiva na Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Gumercindo Cabral, com investimento de R$ 711 mil.

No final do dia, Barros assinou contrato e ordem de serviço para a contratação de empresa de engenharia para realizar a construção de quadra poliesportiva na EREM Desembargador João Paes, com investimento na ordem de R$ 460 mil. 

Sertão Médio São Francisco 

Na quarta-feira (15), em Petrolina, Marcelo Barros formalizou processo licitatório para contratação de empresa de engenharia para realizar a construção de quadra coberta em 15 escolas estaduais do município. Sendo elas, a Escola Estadual Francisco Xavier Dos Santos; Escola Estadual Núcleo de Moradores; Escola Dr. Diego Rego de Barros; Escola Estadual Poeta Carlos Drummond de Andrade; Escola Estadual Núcleo de Moradores; EREFEM Dom Avelar Brandão Vilela; Escola Estadual São José; Centro de Educação de Jovens e Adultos João Barracão; Escola Estadual Manoel Marinho; Escola Estadual Nossa Senhora Aparecida; Escola Estadual Núcleo De Moradores; Escola Estadual Malaquias Mendes da Silva; Escola Estadual Professora Wilma Wzely Cunha Coelho Amorim; Escola Estadual Érika Thaynara Da Silva Leite; Escola Estadual Núcleo De Moradores. 

Ainda de passagem por Petrolina, Barros ainda assinou ordem de serviço para contratação de empresa de engenharia para realizar construção de quadra coberta em nove escolas. As unidades de ensino contempladas foram: Escola Padre Luiz Cassiano; EREM Dom Malan; Escola Estadual Monteiro Lobato; Escola Estadual Antônio Cassimiro; Escola Estadual Antônio Nunes dos Santos; EREM Gercino Coelho; Escola Estadual Poeta José Raulino Sampaio; EREM Padre Manoel de Paiva Netto; e Escola Estadual Edison Nolasco. As empresas vencedoras do processo licitatório foram a ALFA Construções e a Construtora Venâncio LTDA. Elas terão 300 dias de vigência a partir da assinatura do contrato e 180 dias de execução, contados a partir da emissão desta ordem de serviços. O valor total desses investimentos será de R$ 7,9 milhões.  

Em seguida, a comitiva foi para o município de Lagoa Grande, que também será contemplado com a construção de quadra poliesportiva. As escolas que irão receber esse equipamento são a EREM Dom Hélder Câmara e a Escola Estadual Antônio de Amorim Coelho. O valor total do investimento será na ordem de R$ 1,9 milhão. 

Já no município de Boa Vista, o secretário assinou ordem de serviço para contratação de empresa de engenharia para realizar a construção de quadra poliesportiva na EREM Padre Maurilo Sampaio. O investimento dessa obra será na ordem de R$ 1 milhão.

Agreste

Na sexta-feira (17), a comitiva do governo começou a agenda do dia pelo município de Barra de Guabiraba, onde foi assinado documento que autoriza processo de licitação de obras e serviços de engenharia para realizar a construção de quadra coberta da EREM Leobaldo Soares da Silva.  

Em Sairé, Paulo Câmara e Marcelo Barros também assinaram documento que autoriza licitação de Obras e serviços de engenharia para realizar a construção de quadra coberta da EREM João Pessoa Souto Maior.

José Luis Chilavert sempre chamou a atenção por ser um líder dentro de campo. Astro da seleção do Paraguai e campeão da Copa Libertadores com o Vélez Sarsfield, o ex-goleiro agora quer se destacar também na política. Ele anunciou em suas redes sociais que disputará a eleição para presidente de seu país em 2023.

Aos 56 anos, o ídolo paraguaio usou suas redes sociais para fazer o anúncio na noite desta quinta-feira. "Depois de refletir e sentir a responsabilidade de construir um Paraguai melhor, decidi formalizar minha candidatura à presidência para que nosso povo se sinta orgulhoso de ser paraguaio", escreveu.

##RECOMENDA##

Curiosamente, o anúncio vem em momento que Chilavert briga com a Justiça após chamar o presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, de corrupto. As acusações foram realizadas também pelas redes sociais e o ex-goleiro foi condenado a um ano de prisão. Ele ainda recorre e diz pensar agora somente em comandar o Paraguai.

"Precisamos de um país com credibilidade para que nos respeitem e que os capitalistas venham investir aqui. Não há tempo para olhar para trás. Não há tempo a perder", completou o ex-goleiro.

As eleições no Paraguai estão marcadas para 30 de abril de 2023 e as redes sociais servirão para Chilavert divulgar todo o seu planejamento para o pleito. Ele promete uma campanha aberta e esclarecedora a seu povo, debatendo os principais problemas e ouvindo soluções sobre tudo.

O projeto de extensão da UFPE "Pirráias da Periferia" faz sua estreia na Zona Norte do Recife, nesta sexta (17), ao lado do terminal de ônibus da Linha do Tiro, das 7h às 10h.  Atualmente, o projeto atende mais de 400 crianças e adolescentes, entre 8 e 17 anos, nos bairros do Coque, Várzea, Vasco da Gama, Morro da Conceição, Ibura e, agora, Linha do Tiro, com aulas de futebol, teatro e apoio psicopedagógico. As inscrições podem ser feitas pelo direct do instagram @pirraiasdaperiferia. Para se inscrever, os jovens precisam estar matriculados e frequentando a escola, além de obter a autorização dos pais ou responsáveis. 

O Pirráias da Periferia foi criado em 2008 pelo Professor Zé Luís Simões (Centro de Educação/UFPE), quando ele percebeu a necessidade de uma atividade desse porte junto às crianças e adolescentes carentes do bairro da Várzea (onde fica localizada a UFPE). Em 2022, além do Professor Zé Luís, outras 28 pessoas, entre professores, pesquisadores, estudantes e lideranças comunitárias compõem a equipe que executa as atividades e acompanha os jovens.

##RECOMENDA##

Segundo Zé Luís, coordenador do projeto: "O propósito do Pirráias da Periferia é promover a inclusão social, inserindo o esporte e a educação nas comunidades carentes do Recife, para desenvolver o intelecto e fortalecer a saúde das crianças. Neste ano de 2022, o projeto tem como meta atender 10 comunidades, para realizar mais sonhos e gerar oportunidades promissoras para os jovens’’.

O projeto Pirráias da Periferia já ajudou dezenas de jovens a ingressar na universidade e é um dos principais projetos de extensão da UFPE. Além disso, já foi fonte para diversas pesquisas científicas e artigos acadêmicos. Em 2018, o projeto virou HQ pela editora Liceu, com roteiro do Professor Fábio Paiva, especialista no assunto.

Para mais informações, favor entrar em contato via direct com o instagram @pirraiasdaperiferia.

Serviço:

Projeto: Pirráias da Periferia

Local: Campo do Café

Endereço: Bairro de Linha do Tiro, ao lado do terminal de ônibus de Linda do Tiro.

Data: 17 de junho

Horário: Das 7h às 10h

Aulas: Uma vez por semana, às sextas-feiras 

 

*Com informações da assessoria de imprensa. 

Por Thiago Seabra

Angels e Dodgers, duas franquias de beisebol situadas em Los Angeles, se enfrentavam pela Major League Baseball (MLB) nesta terça-feira (15) quando um acidente roubou a cena e preocupou todos que estavam assistindo à partida. O rebatedor Mike Trout, dos Angels, quebrou o bastão após uma rebatida e acabou atingindo o rosto do árbitro Nate Tomlinson.

##RECOMENDA##

[@#video#@]

Na MLB, os árbitros e os jogadores utilizam equipamentos de segurança a fim de evitar lesões graves que podem ser ocasionadas pela forte velocidade que a bola percorre no ar quando é lançada ou rebatida. Porém, dessa vez, os equipamentos não foram suficientes para proteger totalmente Nate, que precisou de atendimento e foi retirado de campo logo em seguida.

Segundo apurou Bob Nightengale, repórter do USA Today e especialista em beisebol, o árbitro teve um corte acima do olho e passa bem. ‘’O árbitro do home plate, Nate Tomlinson, foi levado para a sala de emergência na noite de terça-feira depois de ser atingido no rosto pelo taco quebrado de Mike Trout, com um pedaço voando entre as barras de sua máscara, cortando seu rosto logo acima do olho e do nariz. Ele conseguiu evitar ferimentos graves, diz sua tripulação,’’ disse em suas redes sociais.

Por Thiago Seabra

A lutadora brasileira Taila Santos, do peso mosca, sofreu um afundamento no osso orbital do rosto, após um choque acidental de cabeças durante a luta do UFC 275, no último sábado (11). A catarinense enfrentou a lutadora Valentina Shevchenko, do Quirguistão, e acabou derrotada na decisão dividida dos juízes.

##RECOMENDA##

[@#video#@]

A disputa valia o cinturão do peso mosca, que ficou com Valentina. Após o incidente, a brasileira ficou com o olho inchado e precisou ser atendida em um hospital. Por decisão da sua equipe, Taila voltará para o Brasil, onde deve passar por intervenção cirúrgica a fim de reparar a lesão. 

Após o final do combate, ainda no octógono, a lutadora comentou a respeito da luta. "Fiz tudo o que tinha que fazer. Tive uma luta desafiadora. Fiz cinco rounds e era exatamente isso que eu queria, um adversário que não desiste no primeiro segundo e vai até o final’’, pontuou.

Apesar do resultado negativo, a brasileira recebeu aplausos do público presente no evento realizado em Cingapura, na Malásia. Com esta derrota, Taila quebrou a sequência de quatro vitórias seguidas e perdeu apenas a sua segunda luta das 21 disputadas no UFC.

Um dos principais nomes da última geração do boxe mundial, Floyd Mayweather vai enfrentar Mikuru Asakura, estrela japonesa das artes marciais, no Japão, em setembro. A informação foi divulgada nesta terça-feira pelos organizadores do evento. A data, local e as regras do combate serão divulgadas ainda neste mês. Não é a primeira vez que o boxeador aposentado entra numa dessa.

Será a quarta exibição do campeão mundial americano depois de deixar de lutar profissionalmente. Em 2018, também no Japão, Mayweather derrotou o kickboxer Tenshin Nasukawa em apenas 2 minutos.

##RECOMENDA##

No domingo, o pugilista entrou para o Hall da Fama Internacional do boxe, credenciado por uma carreira de invencibilidade. Ao longo de mais de 20 anos em cima do ringue, foram 50 vitórias - sendo 27 por nocaute - e nenhuma derrota. Na ocasião, o boxeador americano disse que vai "tratar bem" Asakura, peso-pena de 29 anos apenas. "Vamos deixá-lo ir três rodadas, vamos deixá-lo tentar alguns socos", brincou Mayweather.

O boxeador de 45 anos, que se aposentou em 2017 depois de derrotar o popular lutador irlandês de MMA, Conor McGregor, disse que "seu legado foi gravado em pedra" depois de ser introduzido no Hall da Fama. Por sua vez, Asakura comentou que quer "aproveitar a oportunidade para elevar seu nome e valor internacionalmente". As bolsas da luta ainda não foram divulgadas.

Deitado na cama e com as costas escoradas por travesseiros, Erik Tiago Leme, de 38 anos, assopra os três bocais de um controle de eSports (esportes eletrônicos) fixado na altura do rosto. Com a boca, ele faz o seu avatar do Free Fire, um jogo online de aventura, saltar, se agachar, atacar e atirar. Pelo mesmo aparelho, usa a boca e o queixo para movimentar a câmera que exibe seu personagem.

"Esse controle tem três furos. Se assoprar o do meio, ele atira. Se assoprar o do meio junto com o buraco esquerdo, ele pula. Foi difícil se adaptar no começo, mas agora está bem mais tranquilo", conta o gamer sobre o Quadstick, um aparelho feito especialmente para gamers com deficiência e mobilidade reduzida conseguirem jogar.

##RECOMENDA##

É o caso de Erik, que ficou tetraplégico depois de sofrer um acidente em 2011, quando nadava com os primos em uma lagoa de Araraquara, interior de São Paulo. Ao dar um mergulho frontal, a água deslocou seu pescoço para trás com tanta força que fraturou as vértebras cervicais, a C2 e a C3 ao mesmo tempo.

Erik não consegue mover mais nenhuma parte do corpo do pescoço para baixo, e é dependente de um respirador que o acompanha, imperiosamente, por onde vai. Além disso, a presença do tubo de traqueostomia era um obstáculo para a saída da sua voz que, por anos, parecia um apanhado de falas sem volume.

Entediado de passar horas vendo televisão e sem conseguir conversar, Erik decidiu se arriscar nos eSports para se divertir. Também porque a sua noiva, fã de Free Fire, o incentivou a aprender para que jogassem juntos. Por ser considerado um jogo de estratégia, o Free Fire exige que os integrantes da equipe conversem entre si. Até então, para substituir a voz inócua, Erik usava um aparelho que o ajudava a digitar no computador usando o movimento dos olhos. Mas, depois que começou nos esportes eletrônicos, comprou um aparelho de jogo próprio para sua condição, o Quadstick, e passou a se empenhar mais para retomar a voz visando a melhor interlocução com o time.

"O meu pai não conseguia entender nada do que eu dizia. Era frustrante querer se expressar e as pessoas não entenderem. Quando consegui voltar a falar, a minha vida mudou completamente", disse.

Kevin Lucas Inácio, morador de São Paulo, é conhecido no universo gamer como Cadeira FPS. Hoje com 26 anos, ele nasceu com atrofia muscular espinhal, uma doença degenerativa que o impossibilita de andar e mexer os braços. "É basicamente igual ao Stephen Hawking", explica, referindo ao físico teórico e cosmólogo britânico, reconhecido mundialmente por sua contribuição à ciência - um dos mais renomados cientistas do século.

Mas nem sempre foi assim. Até os 12 anos, Kevin ainda podia contar com parte da sua mobilidade e até usava as mãos para jogar PlayStation 2. Uma escoliose (quando a coluna faz uma curva para a lateral), provocada pela sua doença, porém, apertou o pulmão comprometendo o funcionamento do órgão e tornando-o dependente de um respirador. Como Erik Tiago, ele joga com a boca por meio do Quadstick.

O objetivo é fazer do seu canal na Twitch, um serviço de streaming ao vivo (as lives) muito popular entre os gamers, uma fonte de renda. "O que é ser livre para uma pessoa que depende de outra até para coçar a cabeça? Que liberdade eu posso desejar? A liberdade financeira, talvez. É o único meio que eu vejo", comenta.

Não tem sido tão fácil. Ele conta que o retorno financeiro tão aguardado ainda não veio e que, apesar do desânimo bater algumas vezes, não desiste. "Alguma coisa me diz que as lives vão dar certo. Não sei em que momento, mas elas vão dar certo."

Gabriel Félix, de 25 anos, morador de Buritama, interior de São Paulo, mostra que ser tetraplégico e monetizar com jogos eletrônicos é possível. "Eu cheguei a conseguir, num dia, R$ 1,3 mil na Twitch", conta. "O dinheiro me ajudou a comprar um aparelho de eletroestimulação".

Em 2017, ele sofreu um acidente durante treino de jiu-jitsu, um dia antes de participar do seu primeiro campeonato. Ao tentar aplicar um golpe, o seu pescoço atingiu o chão, comprimindo a medula e fraturando a 5ª vértebra da coluna cervical. "Na hora, eu perdi todos os movimentos. As pessoas até achavam que estava brincando, mas infelizmente era sério e grave".

Há dois anos, ele começou a se aventurar nos esportes eletrônicos. Apesar de jogar apenas por diversão, participa de torneios. As premiações são outra forma de conseguir renda no meio amador. "Eu indico que sou tetraplégico, mas às vezes jogo de igual para igual com quem não tem deficiência", diz.

Um desses adversários foi Gabriel Toledo de Alcântara, popularmente conhecido como Fallen. Ele é jogador profissional. No ano passado, conheceu Gabriel Félix pela Twitch, se sensibilizou com a história dele e resolveu presenteá-lo com a Scorpion, uma cadeira gamer feita para pessoas com deficiência.

"Jogar me ajuda muito na parte psicológica. Até então, eu só assistia à Netflix. Como não tenho movimentos, em diversas situações do jogo, parece que as partidas me dão uma descarga de adrenalina."

O professor Li Li Min, titular do Departamento de Neurologia da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), explica que o hábito de jogar provoca ganhos em processos de reabilitação de pessoas com tetraplegia. "O sistema nervoso não diferencia o real do imaginário. Então, alguém com tetraplegia está ativando regiões do cérebro responsáveis pelo movimento, mesmo que o movimento não ocorra. Isso é uma vantagem em termos de plasticidade de reabilitação", explica.

Os três personagens tiveram dificuldade para conseguir ter o Quadstick, controle que é necessário para um tetraplégico jogar. A tecnologia é produzida por um único fabricante nos EUA, que vende apenas quatro aparelhos por semana. "É disputado pelo mundo todo", comenta Erik Tiago, que teve o seu produto taxado quando tentou importá-lo para o Brasil.

O Quadstick custa US$ 549, o que na cotação atual corresponde a R$ 2.680. Sem contar os custos com a importação do produto e a compra de suportes, como hastes que fixam o aparelho. Os três recorreram às "vaquinhas" ou contaram com a ajuda de amigos que estavam nos EUA e que conseguiram adquirir produto por um preço mais acessível.

Além de pouco inclusivo, o universo dos games também pode machucar. Sob o véu da internet, onde identidades e informações são facilmente manipuláveis e omitidas, os gamers entrevistados pelo Estadão contam que pessoas usufruem de uma falsa liberdade para ofender quando alguém comete um erro nas partidas. "A comunidade do CS Go é muito tóxica", afirma Kevin Lucas, sobre seu jogo favorito, o Counter Strike. "Os argentinos já me chamaram de ‘macaco’ e ‘burro’. Já vi brasileiros falando que eu não sirvo para nada, ou que deveria desinstalar o jogo."

A violência manifestada nas plataformas já levou Gabriel Félix a dar uma palestra sobre o assunto em uma escola. A diretora do colégio o convidou porque viu que os estudantes estavam xingando-o em excesso e que tal comportamento poderia estar associado à prática do esportes eletrônicos. "Eu contei um pouco da minha história e disse a eles para não serem tóxicos com as pessoas porque, muitas vezes, não se sabe com quem está jogando. Às vezes, pode ser uma pessoa igual a mim. Às vezes, o jogador é mais sensível, e não tem um psicológico tão bom. Às vezes, alguém só queria estar ali para se distrair, e não para ser xingada."

A seleção brasileira feminina de rugby sevens está na final do Sul-Americano da modalidade, disputado no Estádio Elcyr Resende de Mendonça em Saquarema, no Rio de Janeiro. Na manhã deste sábado (11), as Yaras, como é conhecido o time nacional, fez 27 a 0 na Argentina e se garantiu na decisão do torneio. O jogo final será contra a Colômbia, que venceu o Paraguai por 7 a 0, na outra partida da semifinal.

A vitória brasileira contra as argentinas foi construída com três tries (espécie de gol do rugby) da Gabi, dois da Thalia e uma conversão (chute de bonificação depois da marcação do trie) de Luiza. O jogo que decidirá o campeão do Sul-Americano está marcado para 16h34 da tarde de hoje.

##RECOMENDA##

Esta é a 21ª edição do torneio, que só teve um campeão diferente do Brasil: a Colômbia venceu em 2015, quando as Yaras não estiveram presentes, por já terem vaga nos Jogos Olímpicos do Rio, no ano seguinte (o torneio funcionou como Pré-Olímpico).

No rugby sevens, as partidas têm duração de 14 minutos, divididos em dois tempos de sete minutos cada. Apesar do retrospecto amplamente favorável ao Brasil, a Colômbia é o único país sul-americano que derrotou o time verde e amarelo em jogos oficiais. Foi na disputa do bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima, em 2019.

O Plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira o projeto que cria a nova Lei Geral do Esporte. O PLS 68/2017 consolida em uma única legislação todas as normas e regulamentações referentes às práticas esportivas no País. Além disso, penaliza racismo e xenofobia nos estádios e atos de corrupção. O texto será encaminhado para apreciação na Câmara dos Deputados.

A senadora e ex-jogadora de vôlei Leila Barros (PDT-DF) é a relatora do projeto. O texto, de 137 páginas, com mais de 200 artigos, trata, entre outros temas, da tipificação do crime de corrupção privada no esporte, combate ao racismo e à xenofobia nos estádios, direitos trabalhistas dos atletas, equidade de premiações entre homens e mulheres, direitos de transmissão de eventos esportivos, fair play, tributação e incentivos fiscais.

##RECOMENDA##

"A proposta consolida o Sistema Nacional do Esporte, definindo sua composição e as atribuições de cada um dos entes federativos e entidades do segmento esportivo, de forma descentralizada, democrática e participativa, por meio do qual se realizará a gestão e a promoção das políticas públicas para o esporte", explicou Leila.

O texto aprovado, diz Leila, reforça o papel do esporte como meio de inclusão social. Ele acrescenta referência às pessoas em vulnerabilidade social como destinatárias do fomento estatal no setor e aborda a acessibilidade e a participação dos atletas indígenas e surdos.

O PL estabelece exigências para que organizações recebam recursos públicos, inclusive os oriundos das loterias, e prevê a criação do Fundesporte, que deverá ter entre suas fontes de financiamento a tributação de alimentos e bebidas com alto teor de açúcar, gorduras saturadas ou sódio. Além disso, mantém o conceito da Lei de Incentivo ao Esporte, ampliando o limite da dedução do Imposto de Renda das empresas de 1% para 3% e 4%, quando se tratar de apoio a projetos de inclusão social.

A ex-atleta afirmou que incorporou no substitutivo sugestões recebidas de diversas entidades e de pessoas ligadas ao universo esportivo. A senadora recebeu contribuições de atletas e agentes, da Confederação Brasileira de Atletismo, de sindicatos de atletas profissionais, representantes de técnicos esportivos e entidades sociais que atuam na área esportiva, de alguns clubes, como o Minas Tênis Clube, e órgãos públicos, casos do Tribunal de Contas da União (TCU), do Exército Brasileiro e do Ministério da Cidadania.

RACISMO E INTOLERÂNCIA

O documento também prevê a criação da Autoridade Nacional para Prevenção e Combate à Violência e à Discriminação no Esporte (Anesporte), ligada à Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. Será a Anesporte o responsável por criar e executar políticas públicas para reduzir casos de intolerância no esporte, sobretudo nos estádios de futebol.

A Anesporte também poderá aplicar sanções administrativas a pessoas, associações, clubes ou empresas que praticarem intolerância no esporte. O projeto autoriza os estados a criar juizados do torcedor, órgãos da Justiça Ordinária com competência cível e criminal para julgar causas relacionadas à discriminação.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Leila incorporou ao substitutivo a ideia defendida pelo senador e ex-jogador Romário (PL-RJ), contida no PLS 5.004/2020, que dispõe sobre a vedação de imposição de penas disciplinares a atletas por livre expressão. O objetivo, segundo ela, é garantir a atletas, treinadores, árbitros e demais envolvidos nas competições esportivas o direito à liberdade de expressão, assegurado pela Constituição federal.

"De fato, restrições à manifestação de pensamento só podem se justificar na medida em que essa manifestação se revele perturbadora ou impeditiva do próprio evento esportivo, ou quando, por seu conteúdo ou forma, já constitua um ilícito mesmo em contextos alheios ao esporte", argumentou a senadora.

CORRUPÇÃO

Pelo texto aprovado pelos senadores, cometerá crime o representante de organização esportiva privada que exigir, solicitar, receber ou mesmo aceitar promessa de vantagem indevida para realizar ou omitir ato inerente às suas atribuições. A pena será de dois a quatro anos. Estará sujeito às mesmas penas quem corromper ou tentar corromper representante da organização esportiva privada.

Entre as organizações esportivas privadas sem fins lucrativos, estão o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), o Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), clubes de futebol e outras entidades nacionais de administração do desporto. No ano passado, foi sancionada a Lei 14.193, de 2021, que permite aos clubes de futebol se constituírem como sociedade anônima, com fins lucrativos.

O projeto também estabelece regras de transparência, publicidade e a observância dos conceitos destinados a coibir a gestão temerária de recursos públicos. Também fica assegurada a melhor representatividade aos diversos atores do setor na gestão esportiva, com destaque para a participação das mulheres e dos atletas em geral.

LEIS TRABALHISTAS

O texto atribui diversas responsabilidades às organizações esportivas em relação aos atletas, entre elas proporcionar condições à participação nas competições e treinos, submeter os atletas a exames médicos periódicos, garantir condições de trabalho dignas aos demais profissionais, incluídos os treinadores, e contratar seguro de vida e de acidentes pessoais.

A remuneração e outros direitos, como cláusula indenizatória, deverão ser pactuados em contrato especial de trabalho esportivo, com vigência nunca inferior a três meses nem superior a cinco anos. Quando o contrato especial de trabalho esportivo for de menos de um ano, o atleta profissional terá direito a saldo proporcional aos meses trabalhados durante a vigência do contrato, referentes a férias, abono de férias e 13º salário.

O texto dedica-se também às categorias de base, com vistas a maior proteção dos nossos jovens, ao trazer exigências bastante rigorosas para o funcionamento das organizações esportivas formadoras, além de estabelecer mecanismos mais efetivos de fiscalização neste setor.

O boxeador sul-africano Simiso Buthelezi, 24 anos, faleceu nessa terça-feira (7), devido a um sangramento cerebral. O lutador esteve em evidência na internet nos últimos dias por um vídeo que o mostra desnorteado e proferindo socos no ar durante uma luta contra Siphesihle Mntungwa, na disputa pelo título africano dos pesos-leve válida da WBF (Federação Mundial de Boxe). A notícia da morte foi divulgada em uma nota emitida pela família e pela Boxing South Africa (BSA).

Após a luta do vídeo em questão, o boxeador de 24 anos estava em coma induzido – um coma temporário provocado por uma dose controlada de droga utilizada para proteger o cérebro.

##RECOMENDA##

Buthelezi apresentou um comportamento estranho no meio da disputa quando, durante o décimo round, virou-se para o árbitro, ao invés de virar ao seu adversário, e começou a dar socos ao vento e em um dos corners do ringue, sem ninguém à sua frente.

[@#video#@]

"É com grande tristeza para a Boxing South Africa e para a família Buthelezi que anunciamos a morte do Sr Simiso Buthelezi, que faleceu na noite passada, dia 7 de junho de 2022, em um hospital em Durban’’, diz trecho da nota.

‘’A família Buthelezi e a Boxing South Africa farão o anúncio no devido tempo sobre os arranjos fúnebres. BSA e a família Buthelezi desejam solicitar ao público e à mídia que lhe deem espaço enquanto lamentam o falecimento deste grande boxeador que foi exemplar dentro e fora do ringue’’, conclui o comunicado.

Por Thiago Seabra

Nesta semana faz 76 anos desde a fundação do Basketball Association of America (BAA). Em 1949, a entidade se fundiu com a National Basketball League (NBL) que futuramente integrou  National Basketball Association (NBA). É uma das principais ligas profissionais de basquetebol dos Estados Unidos. O logo da NBA foi inspirado na efígie de Jerry West, grande armador dos Los Angeles Lakers na década de 1960.  

Atualmente, a liga é transmitida no Brasil pela ESPN Internacional. O campeonato compreende 30 clubes, divididos em duas conferências (leste e oeste), também divididas em três divisões. Ao final de uma temporada regular de 82 jogos, as 16 equipes classificadas se enfrentam nos playoffs. Na última partida, a melhor equipe de uma conferência na fase de playoffs enfrenta a melhor equipe da fase da outra conferência, em uma disputa de no máximo sete jogos. A primeira liga apareceu em 1898 e durou até 1903, pois o basquete ainda não era popular e não tinha público.  

##RECOMENDA##

Foi fundada no hotel Commodore, em Nova Iorque pelos proprietários das arenas de Sport do Nordeste e do Meio Oeste dos Estados Unidos. Foi a primeira liga a realizar jogos de suas equipes nas grandes salas situadas nas grandes cidades americanas. Teve três temporadas com um total de 16 times. Teve o Philadelphia Warriors como campeão em 1947, seguido por Baltimore Bullets e Minneapolis Lakers em 1948 e 1949 respectivamente. Seis times da BAA estão ativos na temporada da NBA de 2009-10. Como a associação foi fundada e deu origem à NBA, todos os registros dela são adicionais como se fossem da NBA.

Por Camily Maciel

Traumatizada após os incidentes ocorridos na final da Liga dos Campeões, semana passada, a polícia de Paris prendeu 39 torcedores depois do jogo entre França e Dinamarca pela Liga das Nações da Uefa. Os motivos das prisões foram detalhados nas redes sociais das autoridades parisienses, mas nenhum caso de alta gravidade.

Cerca de 2,7 policiais se deslocaram para a região do Stade de France, entre eles 600 agentes à paisana com o objetivo de neutralizar pequenos furtos, muito comuns no sábado passado. Outros 1,2 mil seguranças cuidaram da entrada dos torcedores no estádio com intensa vistoria.

##RECOMENDA##

Na partida entre França e Dinamarca, que teve vitória dos nórdicos, de virada, por 2 a 1, 77 mil torcedores estiveram presentes, dos quais 1.800 eram dinamarqueses, que conseguiram entrar no estádio com segurança, ao contrário do que ocorreu na final do campeonato europeu entre Liverpool e Real Madrid.

Na sexta-feira, a Uefa, por intermédio de uma nota, se desculpou pelos incidentes ocorridos antes da partida entre Liverpool e Real Madrid. A organização que dirige o futebol europeu ratificou que uma investigação detalhada está sendo feita e será concluída o mais rápido possível.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando