Tópicos | futebol

Após a 11ª rodada, cinco clubes estão classificados à segunda fase da Série D, que vai reunir 32 times. No Grupo A1, o Amazonas-AM, com 22 pontos. No Grupo A3, o Retrô-PE que em casa fez 1 a 0 no América-RN e manteve a liderança isolada com 24 pontos.

No Grupo A5, o Brasiliense-DF já tinha vaga garantida e defende a melhor campanha até agora com 28 pontos, após vencer por 2 a 1 o Operário-MT. O vice-líder Anápolis-GO também confirmou sua vaga ao empatar fora de casa com o Iporá-GO e atingir os 24 pontos.

##RECOMENDA##

Esta 11ª rodada vai ter dois jogos na segunda-feira e só vai ser completada no dia 6 de julho com o jogo entre São Paulo Crystal-PB X Icasa-CE, adiado por causa das festas juninas na Paraíba.

Invicto e sem tomar gols

O empate do São Bernardo com o Oeste por 0 a 0, neste domingo à tarde, no estádio José Liberatti, em Osasco, confirmou a força do time do ABC no Campeonato Brasileiro da Série D. Líder do Grupo A7, com 23 pontos, é o único invicto da competição e agora completou 11 jogos sem tomar gol. Cinco clubes já garantiram vagas na segunda fase.

Talvez por ter um esquema defensivo bem armado, o São Bernardo não é tão eficiente no ataque. Em 11 rodadas foram 11 gols, na média de um gol por jogo. São seis vitórias e cinco empates sob o comando do técnico Márcio Zanardi e o goleiro Alex Alves, de 35 anos, não toma gol há 1.072 minutos.

Antes desta rodada, apenas dois clubes estavam invictos na Série D. Mas no sábado, o Amazonas-AM foi derrotado em casa para o Porto Velho-RO, por 2 a 1, e perdeu sua invencibilidade.

O empate, nesta 11ª rodada, deixou o Oeste mais longe de uma vaga, porque soma 11 pontos e ocupa a penúltima posição. No mesmo grupo, o Nova Iguaçu-RJ venceu o Pérolas Negras-RJ por 1 a 0 e assumiu a quarta posição, com 14 pontos. Acima dele, estão a Portuguesa-RJ (15), o Paraná (19) e o São Bernardo.

Confira os jogos da 11ª rodada:

SÁBADO

Crato-CE 0 X 1 Sousa-PB

Real Noroeste-ES 2 X 2 Inter de Limeira-SP

Santo André-SP 1 X 1 Cianorte-PR

Portuguesa-RJ 1 X 0 Paraná-PR

Caxias-RS 2 X 1 São Luiz-RS

Castanhal-PA 0 X 0 4 de Julho-PI

Amazonas-AM 1 X 2 Porto Velho-RO

Tocantinópolis-TO 0 X 1 Juventude-MA

Sergipe-SE 2 X 1 CSE-AL

Grêmio Anápolis-GO 1 X 2 Costa Rica-MS

URT-MG 2 X 5 Bahia de Feira-BA

Caldense-MG 0 X 1 Pouso Alegre-MG

FC Cascavel-PR 0 X 1 Aimoré-RS

Ferroviária-SP 0 X 0 Nova Venécia-ES

Náutico-RR 4 X 2 Humaitá-AC

Juazeirense-BA 0 X 2 Jacuipense-BA

DOMINGO

Globo-RN 2 X 0 Afogados-PE

Pérolas Negras-RJ 0 X 1 Nova Iguaçu-RJ

Marcílio Dias-SC 2 X 0 Próspera-SC

Azuriz-PR 0 X 1 Juventus-SC

Brasiliense-DF 2 X 1 Operário-MT

Iporá-GO 1 X 1 Anápolis-GO

Fluminense-PI 0 X 0 Tuna Luso-PA

Retrô-PE 1 X 0 América-RN

ASA-AL 1 X 1 Lagarto-SE

Ação-MT 2 X 1 Ceilândia-DF

Oeste-SP 0 X 0 São Bernardo-SP

Moto Club-MA 1 X 1 Pacajus-CE

Rio Branco-AC 0 X 0 São Raimundo-RR

SEGUNDA-FEIRA

20h15

Trem-AP X São Raimundo-AM

20h30

Atlético Alagoinhas-BA X Santa Cruz-PE

QUARTA-FEIRA (06/07)

16h

São Paulo Crystal-PB X Icasa-CE

Passadas 13 horas da demissão do técnico Guto Ferreira, o Bahia anunciou na tarde deste domingo (26) o retorno do treinador Enderson Moreira ao comando do time principal. Tricampeão da Série B do Campeonato Brasileiro, a última delas no ano passado com o Botafogo, Moreira já passa a treinar o time nesta segunda-feira (27), em Santa Catarina, véspera do confronto contra o Brusque, às 19h (horário de Brasília) de terça (28), pela 15ª rodada da Série B. Ele assinou contrato até dezembro do ano passado e chega ao clube junto com auxiliares Luis Fernando Flores, ex-jogador do Esquadrão no final da década de 1980, e Ailton da Hora.

A demissão de Guto Ferreira ocorreu no início da madrugada deste domingo (26), após a terceira derrota seguida do Esquadrão na Série B. Na noite de sábado (25)  o Bahia perdeu em casa para o Novorizontino, por 1 a 0. O time está em terceiro lugar na tabela, com 25 pontos. 

##RECOMENDA##

Mineiro de Belo Horizonte, Enderson Moreira conduziu o Botafogo ano passado ao título da Série B. Ele assumiu como técnico do Alvinegro na 14ª rodada da competição, quando o Alvinegro carioca estava em 14º lugar na tabela, a 11 pontos da zona de classificação (G4). Os outros dois títulos da Série B foram com o América-MG (2017) e Goiás (2012). 

Aos 50 anos, o técnico também tem histórico exitoso no clube baiano. Durante sua primeira passagem pelo Esquadrão, entre junho de 2018 e março de 2019, o time registrou suas melhores campanhas na Copa Sul-Americana, Copa do Brasil e Série A do Brasileirão. Enderson Moreira também já comandou grandes times como Fluminense, Santos, Grêmio, Cruzeiro, Athletico-PR, Fortaleza e Ceará.

[@#video#@]

O ônibus do Fluminense, que se dirigia para o Maracanã, local do jogo com o Botafogo, neste domingo, foi apedrejado. O incidente ocorreu perto do estádio, quando o veículo passou perto de um bar repleto de torcedores botafoguenses.

"Infelizmente, a torcida do Botafogo jogou a pedra no ônibus. O futebol brasileiro precisa pensar mais e rever seus conceitos. Uma pedra dessas poderia ter machucado alguém. Graças a Deus não aconteceu nada", disse o motorista do ônibus Thiago Molina, ao GE.

##RECOMENDA##

Perguntados pela imprensa ao desembarcarem no Maracanã, o técnico Fernando Diniz e o presidente Mário Bittencourt confirmaram o incidente. Nenhum integrante do time das Laranjeiras ficou ferido.

O jogo vai ter início às 16h e será válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. As duas equipes fazem campanha semelhante na competição. Cada uma soma 18 pontos.

[@#video#@]

Em mais um jogo com arbitragem polêmica no futebol brasileiro, Tombense e Náutico ficaram no empate por 1 a 1 na manhã deste domingo, no estádio Soares de Azevedo, pela 14ª rodada da Série B. O time pernambucano contestou muito a expulsão do goleiro Lucas Perri e o pênalti convertido por Ciel, já nos minutos finais do embate.

O novo tropeço, quarto seguido na competição, deixou o Náutico na zona de rebaixamento, com 14 pontos, mesma pontuação do Ituano, o primeiro fora do descenso. O Tombense, que não perde há seis jogos, ficou em sexto, com 20. Em quarto, o Grêmio soma 22.

##RECOMENDA##

Com Victor Ferraz atuando como armador, ao lado de Jean Carlos, o Náutico começou melhor o primeiro tempo e criou boas oportunidades de gol, a primeira com o próprio camisa 10, que jogou muito próximo ao gol de Felipe Garcia. O Tombense respondeu na bola parada. Renatinho aproveitou o cruzamento e cabeceou para fora.

O Náutico continuou mais envolvente e abriu o placar aos 37 minutos. Após cobrança de escanteio, João Paulo cabeceou para grande defesa de Felipe Garcia. No rebote, Amarildo, ex-jogador do próprio Tombense, jogou no fundo das redes. O time mineiro não sentiu a pressão e chegou a ter um gol anulado, marcado por Ciel. O árbitro assinalou falta.

No segundo tempo, o Tombense voltou com outra disposição, adiantou a marcação e jogou o Náutico para a defesa. Logo aos cinco minutos, Ciel apareceu livre dentro da área e jogou de cabeça rente à trave. A situação do time pernambucano quando Lucas Perri fez uma lambança. Ele escorregou na cobrança de falta, deu um segundo toque na bola e foi expulso, após o VAR considerar chance clara de gol.

Com dez, o Náutico recuou e o jogo se transformou em ataque contra defesa. Aos 19 minutos, Keké arriscou de fora da área e acertou a trave. A pressão continuou, mas Renan, que entrou no gol, vinha conseguindo impedir que o Tombense chegasse ao empate.

Mas em uma disputa de bola, já nos minutos finais da partida, o árbitro marcou pênalti em Lucas Santos. Victor Ferraz, do banco de reservas, reclamou e também foi expulso. Ciel, que não tinha nada com isso, bateu e decretou a igualdade.

Na próxima rodada, o Náutico enfrenta o Criciúma na quarta-feira, às 19h, no estádio dos Aflitos, em Recife (PE). No mesmo dia, às 21h30, o Tombense visita o CRB, no Rei Pelé, em Maceió (AL).

FICHA TÉCNICA

TOMBENSE 1 X 1 NÁUTICO

TOMBENSE - Felipe Garcia; David (Diego Ferreira), Marcondes, Jordan (Ítalo Henrique) e Manoel; Joseph, Zé Ricardo e Everton Galdino (Lucas Santos); Renatinho (Kleiton), Ciel e Keké (Gabriel Henrique). Técnico: Bruno Pivetti.

NÁUTICO - Lucas Perri; Wellington, Bruno Bispo e João Paulo (Luís Felipe); Thássio, Richard Franco, Ralph, Jean Carlos (Niltinho), Victor Ferraz (Robinho) e Pedro Vitor; Amarildo (Renan). Técnico: Roberto Fernandes.

GOLS - Amarildo, aos 37 minutos do primeiro tempo. Ciel, aos 52 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leonardo Willers Lorenzatto (MT)

CARTÕES AMARELOS - Jean Carlos, João Paulo, Robinho, Thássio e Wellington (Náutico)

CARTÃO VERMELHO - Lucas Perri e Victor Ferraz (Náutico)

LOCAL - Estádio Soares de Azevedo, em Muriaé (MG)

Após sofrer sua terceira derrota seguida dentro da Arena Fonte Nova, o técnico Guto Ferreira foi demitido do Bahia nos primeiros minutos deste domingo. Seis horas antes, o Bahia perdeu para o Novorizontino, por 1 a 0, com gol de Diego Torres pela Série B do Campeonato Brasileiro.

"O Esporte Clube Bahia comunica que Guto Ferreira não é mais técnico do clube. Esta foi a terceira passagem de Guto Ferreira no comando do tricolor. Ele, desde novembro de 2021, comandou o time em 47 partidas oficiais. Foram 20 triunfos, 10 empates e 17 derrotas. Junto com ele, deixam o time os auxiliares Alexandre Faganello e André Luis, além do preparador físico Valdir Jr", informou o clube em comunicado no site oficial.

##RECOMENDA##

No meio de semana, o time baiano foi superado pelo Athletico-PR, por 2 a 1, pelo jogo de ida das oitavas de finais da Copa do Brasil. Antes disso, o Bahia havia perdido também para a Chapecoense pelo placar de 1 a 0 também pela Série B.

Apesar da derrota, o time tricolor segue na terceira posição, com 25 pontos, atrás de Cruzeiro (31) e Vasco (30). O Novorizontino, por outro lado, quebrou uma sequência de três derrotas consecutivas e chegou aos 17, ganhando um fôlego na luta contra o rebaixamento.

A Série B do Brasileiro já volta a aparecer no calendário do Bahia na próxima terça-feira, quando o clube visita o Brusque, no Estádio Augusto Bauer. A partida é válida pela 15ª rodada e está marcada para às 19h (de Brasília).

LeiaJá também

--> Sport anuncia demissão de Gilmar Dal Pozzo

O Sport anunciou, na manhã deste domingo (26), a saída de Gilmar Dal Pozzo da comando do time. Dal Pozzo deixa o Leão após uma sequência de quatro jogos sem ganhar, o que culminou com a saída da equipe rubro-negra do G-4 da Série B.

No lugar de Dal Pozzo, assume interinamente o auxiliar César Lucena. Confira o comunicado do Sport na íntegra:

##RECOMENDA##

O Sport Club do Recife comunica, em comum acordo, a saída do técnico Gilmar Dal Pozzo, seu auxiliar, Emerson Nunes, e o preparador físico Anselmo Sbragia.

O Clube agradece o profissionalismo, os serviços prestados e a convivência durante todo este período com a comissão, que sempre esteve disposta e determinada a fazer o melhor pelo Clube e que se despediu pessoalmente de todos os atletas e staff, em clima de muito respeito, na reapresentação deste domingo.O Sport também deseja muito sucesso aos profissionais em seus projetos futuros.

O auxiliar César Lucena assume de forma interina.

 

Foi no sofrimento, com placar magro e gol de pênalti, mas o Criciúma conseguiu superar o Vila Nova na manhã deste sábado pela 14ª rodada e voltar a vencer no Campeonato Brasileiro Série B. O time catarinense triunfou por 1 a 0, resultado que o coloca próximo ao G4 da competição. O jogo aconteceu no estádio Heriberto Hülse e o Vila Nova segue na lanterna do torneio.

Com o resultado, os catarinenses chegaram a 19 pontos conquistados e saltaram provisoriamente para a sexta colocação da tabela de classificação, apenas três pontos atrás do Grêmio, primeiro time no G4. Do outro lado, o Vila Nova chegou a oito jogos sem vencer e amarga a lanterna, com 11 pontos.

##RECOMENDA##

De olho no G4, o Criciúma entrou em campo determinado a conquistar o resultado e foi pra cima dos adversários desde o apito inicial. O time da casa dominava a posse de bola, mas não conseguia penetrar com perigo na defesa do Vila Nova, até que aos 25 minutos, o VAR assinalou um pênalti polêmico para o Criciúma após toque na mão de Alex Silva, que gerou muita reclamação por parte dos visitantes, culminando na expulsão do treinador Dado Cavalcanti.

Sem querer saber de polêmica, Marquinhos Gabriel foi para a cobrança e não desperdiçou, fazendo 1 a 0 para o time mandante, aos 28 minutos de jogo. A partida seguiu quente e com muita disputa no meio de campo, até que aos 41 minutos Ralf chutou com perigo e quase deixou tudo igual, na primeira grande chance do Vila na partida. Aos 44, Rodrigo respondeu para o Criciúma quando desviou de cabeça e a bola bateu no travessão.

Na volta para o segundo tempo, o Criciúma se lançou ao ataque em busca do segundo gol e perdeu uma chance incrível de ampliar o placar aos cinco minutos, quando Lucas Xavier recebeu na área, limpou, mas na hora de bater, chutou para fora. O time da casa perdeu mais uma chance aos 13, quando Fellipe Mateus, na entrada da área, isolou. Depois disso, o Vila passou a pressionar.

Aos 19, Willian Formiga chutou com perigo ao gol de Gustavo, que defendeu um chutaço de Pablo apenas um minutos depois. Aos 22, foi a vez de Arthur Rezende colocar Gustavo para trabalhar novamente, fazendo boa defesa. O time da casa reagiu aos 39, quando Lucas Xavier tirou tinta da trave em cabeçada no segundo pau. Na reta final, o jogo ficou truncado, sem muitas chances e terminou assim como foi para o intervalo, 1 a 0 para o Criciúma.

As equipes não demoram para voltar a campo pela Série B. Nesta terça-feira (28), o Vila Nova terá um duelo direto da zona de rebaixamento no OBA, a partir das 21h30, quando recebe a Ponte Preta. No dia seguinte, será a vez do Criciúma medir forças diante do Náutico, às 19h, no Aflitos.

FICHA TÉCNICA

CRICIÚMA 1 X 0 VILA NOVA

CRICIÚMA - Gustavo; Claudinho (Cristovam), Rodrigo, Kadu e Marcelo Hermes; Rômulo (Léo Costa), Arilson, Fellipe Mateus e Marquinhos Gabriel (Lucas Xavier); Thiago Alagoano (Renan Bressan) e Caio Dantas (Hygor). Técnico: Cláudio Tencati .

VILA NOVA - Tony; Alex Silva, Alisson Cassiano, Rafael Donato e Willian Formiga;

Ralf (Rafinha), Arthur Rezende e Pablo (João Lucas); Diego Tavares (Matheuzinho), Pablo Dyego e Rubens (Daniel Amorim).Técnico: Dado Cavalcanti .

GOLS - Marquinhos Gabriel, aos 28 minutos do primeiro tempo

ÁRBITRO - Paulo Henrique Schleich Vollkopf (MS)

CARTÕES AMARELOS - Marquinhos Gabriel (Criciúma); Alex Silva, Arthur Rezende, Pablo (Vila Nova

CARTÃO VERMELHO - Dado Cavalcanti (Vila Nova)

RENDA - R$ 172.620,00

PÚBLICO - 9.205 torcedores

LOCAL - Heriberto Hülse (SC)

A Electronic Arts (EA) anunciou que os assinantes do serviço EA Play, serviço por assinatura que oferece um catálogo de jogos eletrônicos, testes e acesso antecipado a novos jogos, já podem aproveitar o FIFA 2022, título mais recente da franquia de simulação de jogos de futebol.

Para melhorar a experiência dos usuários, foram adicionados ao FIFA 2022 mais de 4,4 mil novos movimentos, em comparação com a versão de 2021. O jogo eletrônico disponibiliza partidas online no modo Temporadas ou Ultimate Team, além disso também há os modos Volta, Carreira e outros. Outra novidade do lançamento é o sistema HyperMotion, que deixa a jogabilidade bem mais fluída.

##RECOMENDA##

 

Três jogos dão continuidade a 14ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B neste sábado. Na briga pelo acesso, Bahia e Sport buscam a recuperação diante de Novorizontino e Brusque, respectivamente. O Criciúma tenta encostar no G4 contra o lanterna Vila Nova.

Na terceira colocação e sem chances de deixar o G4, o Bahia tem 25 pontos e vem de derrota para a Chapecoense, por 1 a 0, na Arena Fonte Nova, palco do jogo deste sábado, contra o desesperado Novorizontino. A partida marca a estreia do técnico Rafael Guanaes, que era auxiliar no Cruzeiro.

##RECOMENDA##

A mudança na comissão técnica se deve pelo jejum de seis jogos, sendo três derrotas seguidas. Os resultados fizeram o Novorizontino cair na tabela de classificação e entrar na luta contra o rebaixamento, com 14 pontos.

No Recife, na Ilha do Retiro, o Sport recebe o Brusque precisando da vitória para diminuir a pressão em cima do técnico Gilmar Dal Pozzo, que vem tendo seu trabalho criticado por parte da torcida.

Sem ganhar há três jogos, o Sport tem 20 pontos e retorna ao G4 se encerrar o jejum, pois o Grêmio só empatou com o CSA, por 1 a 1, na última quinta-feira. Adversário deste sábado, o Brusque tem os mesmos 16 pontos do Criciúma, que recebe o lanterna Vila Nova, no Heriberto Hülse.

Dono da pior campanha até aqui, o Vila Nova tem 11 pontos e não consegue deixar a zona de rebaixamento nem se encerrar o jejum de sete jogos sem vitória. A última vez que isso aconteceu foi há quase dois meses.

Confira os jogos da 14ª rodada

SÁBADO

11h

Criciúma x Vila Nova

16h

Bahia x Novorizontino

18h30

Sport x Tombense

DOMINGO

11h

Tombense x Náutico

TERÇA-FEIRA (05/07)

19h

Ituano x Cruzeiro

Vivendo talvez a melhor fase sob o comando de Antonio Turco Mohamed, o Atlético-MG enfrenta o Fortaleza, em duelo marcado para este sábado, às 21h, no Mineirão, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Já o time cearense, embalado com os últimos resultados, está determinado a deixar a zona de rebaixamento.

Este jogo ganha um atrativo especial, principalmente, para a torcida. Acontece que na primeira rodada do Brasileirão do ano passado, o Atlético-MG foi surpreendido pelo time cearense, por 2 a 1. Hulk abriu o placar, mas depois Yago Pikachu fez dois gols para o Fortaleza. No returno, na Arena Castelão, os mineiros ganharam por 2 a 0 com gols de Zaracho e Júnior Alonso.

##RECOMENDA##

O Atlético-MG vem de uma vitória por 2 a 0 para cima do Flamengo, na última rodada do Brasileirão, fato que o deixou com 21 pontos, entrando novamente na briga pela liderança. Na Copa do Brasil, voltou a bater o rubro-negro, desta vez, por 2 a 1.

O Fortaleza deixou a lanterna com a vitória por 1 a 0 frente ao América-MG, sendo ainda o vice-lanterna, com dez pontos. A situação melhorou ainda mais, após bater o arquirrival Ceará, por 2 a 0, quarta-feira, mas pela Copa do Brasil.

Antonio Mohamed irá preservar boa parte de seus jogadores, pensando na Copa Libertadores. Na terça-feira o time mineiro vai enfrentar o Emelec, no Equador, na abertura das oitavas de finais. Dentre os nomes poupados, o de Hulk é o mais provável a deixar o time, assim como o zagueiro Júnior Alonso e o lateral-esquerdo Guilherme Arana.

Além disso, o treinador não contará com o lateral-direito Mariano e com o meia Nacho Fernández, suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Guga é o substituto direto pelo lado de campo, enquanto Calebe e Rubens, duas crias do clube, deverão pintar entre os titulares.

El Turco teve mais tranquilidade para trabalhar nos últimos dias. Ele estava pressionado com a sequência de resultados ruins, mas as vitórias contra o Flamengo o fizeram ganhar uma sobrevida para o restante da temporada. Bateu o rubro-negro carioca por 1 a 0 pelo Brasileiro e depois por 2 a 1 pela Copa do Brasil.

Do lado do Fortaleza, o técnico Juan Vojvoda perdeu o atacante Robson, com um estiramento no ligamento. O treinador também não poderá contar com os volantes Zé Welison, por questões contratuais, e Hércules, vetado pelo departamento médico.

Mas nem tudo é notícia ruim. O treinador terá à disposição o volante Matheus Jussa, recuperado de um desconforto muscular, e com o meia Lucas Crispim, que chegou a ser afastado após fazer uma festa de aniversário. Após se desculpar com os companheiros e com o clube, ele foi reintegrado ao meio de interesse de Atlético-GO, Sport e Guarani.

"Eu confio nesse time. Em momentos importantes, eles respondem. Mas temos que responder em todos os momentos, porque a partir de agora, toda partida vai ser importante. Mas temos um bom grupo, um bom elenco, temos que ter humildade de continuar com o nosso trabalho, manter os pés no chão e trabalhar o dia a dia", disse o treinador.

O ex-jogador Richarlyson declarou pela primeira vez ser bissexual. A revelação veio à tona no podcast "Nos Armários dos Vestiários", do GE, e produzido pela Feel the Match, que aborda a homofobia e o machismo no futebol do País. Com passagens marcantes por São Paulo e Atlético-MG, chegando a ser convocado para a seleção brasileira, o atleta teve a carreira marcada por insinuações maldosas sobre a sua sexualidade.

"A vida inteira me perguntaram se sou gay. Eu já me relacionei com homem e já me relacionei com mulher também. Só que aí eu falo hoje aqui e daqui a pouco estará estampada a notícia 'Richarlyson é bissexual'. E o meme já vem pronto. Dirão 'Nossa, mas jura? Nem imaginava'. Cara, eu sou normal, eu tenho vontades e desejos", disse Richarlyson.

##RECOMENDA##

"Já namorei homem, já namorei mulher, mas e aí? Vai fazer o quê? Nada. Vai pintar uma manchete que o Richarlyson falou em um podcast que é bissexual. Legal. E aí vai chover de reportagens, e o mais importante, que é pauta, não vai mudar, que é a questão da homofobia. Infelizmente, o mundo não está preparado para ter essa discussão e lidar com naturalidade com isso", concluiu.

Richarlyson despontou para o futebol com a camisa do São Paulo — clube cuja torcida é constantemente alvo de chacotas homofóbicas. Pelo tricolor paulista, foi tricampeão brasileiro (2006, 2007 e 2008) e fez parte do elenco que derrotou o Liverpool no Mundial de Clubes (2005). Aos 39 anos, o ex-jogador recentemente estreou na função de comentarista esportivo no canal SporTV.

Volante de grande vigor físico, Richarlyson nunca teve grande dificuldade para conquistar seu espaço com os treinadores com quem trabalhou, vindo a conquistar também o título da Libertadores com o Atlético-MG e dois estaduais com o time de Belo Horizonte. As boas atuações, porém, não livraram o atleta de ataques homofóbicos, tampouco as colocaram no patamar de ídolo.

"Eu não queria ser pautado por causa da minha sexualidade, de eu ser bissexual. Eu queria que as pessoas me vissem como espelho por tudo aquilo que conquistei dentro do meu trabalho. Eu nunca coloquei a minha sexualidade à frente do meu trabalho, e nunca faria isso. E eu não estou falando isso agora porque parei de jogar. Muita gente maldosa vai falar isso, que eu falei agora porque não jogo mais. Não. Eu nunca falei porque não era a minha prioridade, como não era hoje, mas hoje eu me senti à vontade para falar. Eu queria que não existisse essa pauta. Eu queria estar falando aqui da minha nova carreira (comentarista). Mas é importante."

A entrevista com Richarlyson é a primeira da série "Nos Armários dos Vestiários", que vai contar com depoimentos e revelações inéditas de jogadores, árbitros, ex-atletas, torcedores e outros personagens do universo da bola. A produção será apresentada pela jornalista Joanna de Assis e pelo influenciador William de Lucca.

Bruno Maia, sócio-fundador da Feel The Match, é o produtor e diretor geral do projeto. Ele ressalta a importância de produções como essas para que pautas afirmativas avancem na sociedade. "O futebol tem um papel importante nisso e nós, que trabalhamos nele, precisamos evoluí-lo para além da tecnologia. É papel de todos que estamos nessa indústria. O esporte começou como algo restrito aos homens, numa sociedade que reproduzia estes privilégios naquela época. Mas o mundo, ainda bem, não é mais assim. Contar essas histórias e dar visibilidade a elas é combater a intolerância e o preconceito".

O executivo revela ainda que uma das principais dificuldades foi encontrar fontes com coragem para falar sobre um assunto tão delicado. "A história de pesquisas da Joanna de Assis foi fundamental para vencermos as inseguranças de quem nunca tinha tratado abertamente o tema. O primeiro episódio será importante neste aspecto, porque, a partir desse, a gente acredita que mais pessoas vão se encorajar a participar dos seguintes, que ainda estão em produção. Eu admiro profundamente a coragem de todos que aceitaram contar suas histórias na nossa série".

Neymar ainda provoca desconfianças do torcedor, tanto do Paris Saint-Germain quanto da seleção, mas fora de campo ele vai amealhando uma série de outras atividades que o deixa nos holofotes e mais rico. O jogador de 30 anos é uma das figuras mais requisitadas no mercado de publicidade e entretenimento global, desenvolve projetos pessoaos e chega valorizado ao Catar. Ele transcende as barreiras naturais do futebol e chama de colegas personalidades de outros segmentos, como música, TV e cinema. Neymar se transformou numa máquina de fazer dinheiro, gerar emprego e despertar interesse dos fãs e dos críticos. Ele recuperou imagem arranhada, por exemplo, durate a Copa da Rússia, quando ganhou memes de um jogador 'cai cai'.

Posicionado como o 4.º atleta mais bem pago do mundo, segundo a Forbes (ganho de US$ 95 milhões em 2021), o camisa 10 do PSG tem patrimônio estimado (e não confirmado) de R$ 1 bilhão, de acordo com a própria revista. Dinheiro feito desde que surgiu no Santos, passando pelo Barcelona até chegar em Paris. Antes de ele vestir a camisa do PSG, no maior negócio do futebol, o site Goal já dava sua fortuna em R$ 520 milhões. Dobrou.

##RECOMENDA##

Apesar de ter saído da última Copa com a imagem desgastada e ter passado por uma acusação infundada de estupro, Neymar manteve um dos cachês mais caros do esporte. Empresas parceiras, como Puma, Red Bull, PokerStars e Facebook, entre outras, não hesitam em afirmar que o jogador traz retorno positivo às marcas. Nada parece abalar sua imagem e a força que ela tem diante dos consumidores.

Ele também está focado em destinar parte de suas conquistas a iniciativas próprias. O Instituto Projeto Neymar Jr., na Praia Grande, é um deles. O local atende crianças e famílias da região, com infraestrutura para o desenvolvimento delas em diversas áreas.

"Eu sempre falo que o Instituto foi o meu gol mais bonito. Não tem nada mais gratificante do que você ver o sorriso de uma criança e escutar um 'obrigado' por ter criado o Instituto, que é um lugar onde elas podem brincar, estudar e fazer esporte ao invés de estar na rua", ressaltou Neymar ao Estadão. "Eu acho que são coisas diferentes, emoções diferentes, mas a alegria de ganhar um título e ver que há 7 anos estamos ajudando milhares de famílias, isso têm o mesmo efeito em mim: de alegria e dever cumprido". O local é gerido pela empresa de Neymar, com diversas parcerias.

Neymar é um dos poucos no esporte que vem construindo seu império em atividade. Além das parcerias, o atleta e sua família detêm a NR Sports, empresa que gerencia a imagem não só do atacante, mas de alguns outros esportistas, como o medalhista olímpico Thiago Braz. A NR Sports participa de campanhas e negociações com patrocinadores. É ela que faz a carreira de Neymar girar, indica os próximos passos, direciona as atividades e discute todos os contratos.

PRIMEIROS PASSOS

Essa visão de Neymar além das quatro linhas começou lá atrás, ainda no Santos, em 2010. Quando o Chelsea chegou à Vila com uma proposta de 30 milhões de euros (R$ 70 milhões na época), valor da multa rescisória, o presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro se reuniu com o seu gerente de marketing, Armênio Neto, com o intuito de construir um plano de carreira para manter Neymar por mais tempo no clube.

"Montamos uma equipe para concretizar esse plano de carreira do Neymar. Trabalhamos como uma agência de publicidade focada nele. Era o embrião da NR Sports. Hoje, a empresa tem uma musculatura, mas começou ali", relembra Armênio, especialista em negócios do esporte e comandante da Let!s Goal. "A gente acreditava que ele seria absorvido pelo mercado, precisávamos apenas prepará-lo. Mas, se me perguntasse se imaginaria que o Neymar iria gerar esse mundo de contratos publicitários no entorno dele, a resposta seria não. Rapidamente ele aprendeu a lidar com as câmeras e foi absorvido pelo mercado."

O Santos fez um contrato em que todas as publicidades alcançadas para Neymar, por meio do direito de imagem, eram repassadas em 70% para ele. A demanda era tão grande que, com os 30% restantes, o clube já conseguia pagar o salário combinado com o jogador.

A família, acompanhando de perto todo o processo, viu que era possível ter ela os direitos de imagem. A renovação seguinte seria nessas bases, como ocorreu com o Barcelona, período em que a NR Sports assumiu como detentora dos direitos de imagem do atleta.

Neymar virou uma marca global. Em 2013, no ano em que deixou o Brasil, o atacante, então com 21 anos, foi apontado pela revista SportsPro como o atleta mais comercializável do mundo. "Neymar é definitivamente um dos maiores embaixadores da história da Puma. O impacto que ele tem, não apenas como jogador, mas também fora dos campos, é incomparável. Esse impacto é na marca inteira, em todos os segmentos e mercados. Nós não presenciamos um impacto tão grande desde que assinamos com a Rihanna", disse Clément Lacour, líder de projetos de marketing esportivo da Puma. A cantora americana, inclusive, já foi vista algumas vezes ao lado do atleta brasileiro.

Neymar costuma fazer esse cruzamento em outras áreas com outras personalidades. Já esteve em eventos ao lado de Stephen Curry, Kareem Abdul-Jabbar e Odell Beckham Jr., estrelas do basquete e futebol dos EUA, esportes do qual é fã, além dos músicos Drake e Justin Bieber, e do pugilista Floyd Mayweather e do piloto inglês Lewis Hamilton. Todas as suas aparições públicas têm retorno financeiro.

Em seus primeiros dribles na Vila, ele já possuía produtos com sua marca, como material escolar. Hoje, as peças de roupa que levam o seu nome retratam o seu estilo. A Puma já lançou uma linha inspirada em suas tatuagens e nos símbolos importantes em sua jornada, com ele participando do processo de criação e design. Há uma nova linha assinada por Neymar para o fim do ano, explorando o período da Copa do Mundo do Catar.

"A gente não tinha a dimensão no que ele se transformaria. Não só ganharia títulos, mas passaria por grandes clubes. Nem imaginávamos que ele viraria um ídolo mundial", disse Neymar da Silva Santos, pai e sócio da NR Sports.

Neymar também tem seu lado investidor e ficou encantado por NFTs (tokens não fungíveis), as chamadas artes digitais exclusivas. Somente neste ano, investiu quase R$ 7 milhões com imagens de macacos entediados, acreditando numa grande valorização futura. A foto de perfil em suas redes sociais é um dos macaquinhos que o jogador adquiriu da Bored Ape Yacht Club.

Além da exclusividade das imagens, o detentor do NFT recebe um passe para eventos, festas e grupos de discussões sobre o tema. A comunidade que Neymar entrou já possui outras celebridades, como o apresentador Jimmy Fallon, da TV americana, e o rapper Eminem.

Ele cedeu sua imagem em parceria com a NFT STAR para a criação dessas mesmas artes digitais. Fotos, vídeos e animações do jogador serão transformados em itens colecionáveis e disponíveis a investidores. Calcula ganhar milhões.

ORIGENS

Neymar cresceu no Jardim Glória, Praia Grande, ao lado de sua irmã Rafaella, seu pai e sua mãe Nadine. Muitas vezes pulou o muro para jogar bola no campinho local. Ele comprou esse campinho de 8.400 m² e o transformou no Instituto Projeto Neymar Júnior, inaugurado em dezembro de 2014. "Os meus pais e a minha família sempre foram presentes. Tenho certeza de que se não fosse por eles, a gente poderia ter seguido por outro caminho. Se eu não estava na escola, estava jogando bola ou em casa. Tive uma infância feliz e protegida com o pouco que meus pais tinham. Mas se na minha época tivesse participado de um projeto social como o Instituto, com meus amigos do Jardim Glória, todos nós teríamos tido outras oportunidades, outras experiências. Graças a Deus eu segui pelo caminho do esporte, mas nem todos tiveram a mesma sorte que eu", declarou Neymar ao Estadão.

A estrutura do Instituto Neymar Jr. conta com salas de aula, campo de futebol, piscina, academia, cinema e até consultórios médicos. Atende 3 mil jovens entre 7 e 17 anos, além de seus familiares com renda inferior a um salário mínimo (R$ 1.212). "A nossa família conhece bem a realidade do Jardim Glória. Eu e a Nadine, com a ajuda de amigos, construímos nossa própria casa, que fica perto do Instituto. Nós mudamos para a Praia Grande, com o Neymar e a Rafaella ainda pequenos, então conhecemos a realidade e as dificuldades que aquelas famílias têm. Sempre pensamos que chegaria o momento em que teríamos condições de retribuir tudo o que o futebol proporcionou para a nossa família", disse o pai de Neymar. "Então, em 2011, o Instituto começou a ganhar forma e o primeiro rabisco da estrutura desenhamos em um guardanapo. Eram só alguns contêineres, que seriam salas de aula, e um campo de futebol. Estávamos eu, o Neymar e meu irmão quando começamos a pensar nisso."

O diretor financeiro do Instituto, Altamiro Bezerra, revelou que até Messi já participou de um amigo secreto com as crianças do Instituto, de forma remota. Neymar, no entanto, conta que sonha levar outra estrela para visitar os jovens: Lewis Hamilton, sete vezes campeão da Fórmula 1.

"Eu tenho admiração por grandes ídolos do esporte e tive a honra do Romário, Zico, Hortência, ídolos do Santos como o Lima, Pepe, todos eles terem conhecido o Instituto. Mas também muitos outros participaram indiretamente também, como o Ronaldo, Messi, Marta, Medina. Mas, se fosse para escolher, acho que ficaria feliz de o Hamilton ir lá conhecer. Acho que seria muito significativo não só para mim, mas para as crianças, por tudo o que ele representa para o esporte", disse Neymar.

Neymar costuma realizar duas visitas anuais ao local. O jogador participa das atividades em sala, na quadra e no campo. A garotada aguarda ansiosamente por esse dia.

Em meio a uma nova onda de críticas à atuação da arbitragem brasileira, a CBF anunciou no fim da manhã desta quarta-feira um plano de ações para qualificar o quadro nacional. Entre as medidas estão o treinamento em simuladores de VAR, uma intertemporada para a arbitragem ao final do primeiro turno e a contratação de uma plataforma para que todos os árbitros e assistentes tenham acesso às próprias estatísticas ao final de cada rodada. Além disso, a médio prazo os árbitros deverão decidir se querem atuar no campo ou como árbitro de vídeo.

As medidas foram apresentadas pelo presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Wilson Seneme. Segundo ele, as ações se baseiam em um diagnóstico que ele fez desde que assumiu a função, no início de abril.

##RECOMENDA##

Um dos pontos mais críticos diz respeito ao VAR. Ainda que a CBF sempre tenha exaltado o fato de ser uma das primeiras confederações a implantar o sistema, Seneme apontou que não havia nem sequer um gerente técnico para o árbitro de vídeo. A função, agora, caberá ao ex-árbitro Péricles Bassols.

"Quando cheguei aqui, não havia uma pessoa técnica de VAR. Existia uma figura administrativa para o VAR, que nunca palestrou, que nunca deu uma palestra técnica de arbitragem. Agora a gente define um gerente técnico de VAR, que vai estar dia a dia desenvolvendo um trabalho técnico do VAR", afirmou.

Ainda sobre o sistema, Seneme anunciou que a construção da linha de impedimento pela equipe do VAR passará a ser disponibilizada ao vivo para a transmissão da TV. Atualmente, apenas a imagem congelada, já com as linhas traçadas, é exibida. A mudança acontecerá a partir da próxima rodada.

"A gente admite que foi uma semana ruim de arbitragem, mas não teve relação a organização deste evento com o que ocorreu (na última rodada)", disse Seneme. Segundo ele, o anúncio do programa de ações e a contratação de novos profissionais para a Comissão de Arbitragem já vinha sendo planejado há semanas.

Antes do anúncio, durante a oficialização da nova comissão, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, discursou fazendo uma 'defesa das críticas'. "Eu acredito que a crítica constrói. Por isso, eu peço que os senhores debatam muito e façam as cobranças aos árbitros. Façam isso sempre, para o bem da arbitragem do futebol brasileiro. Nós não estamos aqui com fins de paternalismo. Isso já acabou, e não só com a arbitragem", disse.

Deyverson foi uma figura polêmica em sua passagem pelo Palmeiras. Herói do título do Campeonato Brasileiro de 2018 e da terceira Libertadores do alviverde, o atacante de 31 anos está livre no mercado após o fim de seu contrato com o clube. Mesmo após sua saída, o jogador segue comentando sobre seu período na equipe.

Em entrevista ao podcast "Fala, Brasólho!", comandado pelo youtuber Fred, do canal Desimpedidos, Deyverson reconheceu ter vivido momentos de altos e baixos com a torcida palmeirense e afirma que a relação de amor e ódio o fez criar maneiras para chamar atenção. "Eu queria chamar atenção de outra forma, e essa forma foi errada, porque no futebol as pessoas queriam me matar", comentou.

##RECOMENDA##

"Eu era odiado por essas coisas que eu fazia, não é nem pelo futebol, porque os caras sabem que eu dava a vida, mas por essas coisas que no Palmeiras não cabe. O Palmeiras é um Barcelona, Real Madrid, pela estrutura, pela forma que trata, como são as coisas lá dentro", disse o jogador. Deyverson, além dos títulos conquistados, ficou marcado como um jogador irreverente, por vezes malandro e briguento, enquanto vestia a camisa do Palmeiras.

Essa sua personalidade chegou a afetar sua família, contou. "Minha mãe todo dia me mandava áudio falando que estavam falando de mim, e eu dizia para ela ficar em paz. Não mostrei para as pessoas fazendo o mal, mostrei fazendo o bem".

Treta com Neto

Mas o atacante não deixou de lado seu tom provocador ao sair do clube. Na entrevista, Deyverson alfinetou, sem citar nomes, o ex-jogador e apresentador do programa "Os Donos da Bola", Neto.

Em tom descontraído, brincou sobre o "currículo" do ídolo corintiano. "Tem um cara que fica na TV falando que é ídolo, que é craque. Ganhou o quê? Jogou aonde? Não sou craque, mas fiz gol no Barça, no Real, do título da Libertadores, joguei final de Copa do Rei. Baixa a bola, filho!".

[@#video#@]

Em resposta, Neto recordou de sua passagem pelo Corinthians para alfinetar o jogador.

"Deram espaço pro Liminha do futebol falar asneiras e valorizar seus feitos 'incríveis' de 'pereba desmiolado'. 'Ô Zé Ruela', não sou eu que falo que sou ídolo! É a torcida e a calçada da fama do maior time do Brasil. Daqui há alguns meses ninguém vai saber que você existe. Acredite", afirmou o apresentador em suas redes sociais.

[@#podcast#@]

Três dias depois de se enfrentaram pelo Campeonato Brasileiro, Atlético-MG e Flamengo, dois dos melhores times neste momento do País, voltam a se encontrar nesta quarta-feira, também no Mineirão, em Belo Horizonte (MG). Mas, dessa vez, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, com início previsto para 21h30.

A volta acontece apenas em 13 de julho, também às 21h30, no Maracanã, no Rio, em outra decisão porque a vaga só vai ser definida após os dois jogos 180 minutos. Gol fora não vale como critério de desempate e o clube que se classificar vai embolsar mais R$ 3,9 milhões de premiação da CBF.

##RECOMENDA##

No último domingo, o Atlético-MG acabou levando a melhor sobre o Flamengo com uma vitória por 2 a 0 e diminuiu a pressão em cima do técnico Antonio Mohamed, que corria risco de demissão em caso de um novo tropeço. O atual campeão da Copa do Brasil e da Supercopa do Brasil em cima do próprio Flamengo em fevereiro - amargava um jejum de quatro jogos.

Satisfeito com a atuação do time no último domingo, Mohamed só deve fazer uma mudança. O volante Jair passou por uma cirurgia na mão esquerda e dá lugar para Otávio. No mais, o treinador quer que o Atlético-MG mantenha a mesma intensidade. O objetivo é vencer para entrar no segundo jogo em vantagem do empate.

"Temos que fazer e manter a mesma intensidade, a mesma ilusão de ganhar, e a mesma humildade para competir. Nada mais", ressaltou o treinador.

Uma nova vitória sobre o Flamengo traz paz para Antonio Turco Mohamed encarar uma sequência decisiva. Além da Copa do Brasil, o Atlético-MG também está nas oitavas de final da Libertadores - enfrenta o Emelec-EQU nos dias 28 de junho e 5 de julho.

O mesmo vale para o recém-chegado Dorival Júnior no Flamengo. Contratado na semana passada para substituir Paulo Sousa, o treinador também tem a Copa Libertadores pela frente nas duas próximas semanas. O adversário rubro-negro nas oitavas de final é o Tolima-COL, nos dias 29 de junho e 6 de julho.

Essa será o quarto jogo do Flamengo sob o comando de Dorival Júnior, que tem duas derrotas e uma vitória até aqui. Ele, outra vez, vai fazer mudanças. Muito criticado pelos torcedores, o atacante Vitinho dá lugar para o volante Willian Arão. Já Filipe Luís ganha a vaga de Ayrton Lucas na lateral esquerda.

Com um edema na coxa, o zagueiro David Luiz está em processo de transição e continua de fora. Outro desfalque é o atacante Bruno Henrique, que vai precisar passar por uma cirurgia no joelho direito e só volta em 2023. A boa notícia é que o goleiro Santos voltou a ser relacionado depois de um mês e meio lesionado. Além do meio-campo Thiago Maia, que foi vetado no último jogo por apresentar febre e suspeita de ter contraído covid. Mas o teste deu negativo e ele já está recuperado.

"É uma mudança de chave realmente, agora será uma competição com jogo de 180 minutos. Temos que ter a postura que sempre apresentamos, a que o torcedor conhece. Eu sei que é um processo e que a equipe oscila, mas só com trabalho encontraremos outra condição. Vamos trabalhar para isso", promete Dorival Júnior.

Cristiano Ronaldo sofreu uma baixa em sua coleção de carros de luxo nesta segunda-feira, 20. Seu Bugatti Veyron, avaliado em cerca de 1,8 milhão de euros (R$ 10 milhões), se envolveu em um acidente na cidade de Mallorca, na Espanha. Segundo o jornal local Última Hora, o astro português não estava a bordo do veículo, que era conduzido por um funcionário.

De acordo com a publicação, os ocupantes do carro saíram ilesos e passam bem, tendo deixado o local depois do acidente. Patrulhas da polícia e da guarda civil foram acionadas e um responsável pelo automóvel compareceu para assumir a responsabilidade do veículo.

##RECOMENDA##

Testemunhas disseram que o carro trafegava por um cruzamento quando o motorista perdeu o controle e acabou batendo na portão de entrada de um terreno próximo. Imagens divulgadas pelo periódico mostram o carro em meio a árvores, com um depósito de botijão danificado ao lado.

Cristiano Ronaldo está na Espanha com a mulher, Georgina Rodríguez, e os cinco filhos desde a última semana. O atacante do Manchester United, da Inglaterra, está curtindo as férias ao lado da família após o fim da temporada europeia. Com o time do astro fora da Liga dos Campeões, existe a possibilidade do jogador movimentar o mercado da bola no próximo mês.

O Náutico anunciou, nesta terça-feira (21), o retorno de um velho conhecido dos albirrubros. O lateral-direito Thiago Ennes volta a vestir a camisa do Timbu para reforçar a equipe alvirrubra na série B.

Ennes foi revelado pelo Flamengo, e ajudou o Náutico na conquista pelo título do Campeonato Pernambucano em 2018. Aos 26 anos, o defensor rodou por equipes como Cuiabá, São Bernardo, Confiança, Remo, Santo André e Sampaio Corrêa, seu último clube.

##RECOMENDA##

A Fifa anunciou nesta terça-feira a continuidade da regra de suspensão de contratos formulada para proteger a saúde financeira dos clubes ucranianos em razão da guerra na Ucrânia. A medida, em vigor desde março deste ano, após os primeiros movimentos da invasão russa ao país vizinho, continuará valendo para a próxima temporada europeia, que começa em julho.

A solução da Fifa permite que jogadores e técnicos estrangeiros vinculados a clubes ucranianos suspendam seus contratos por até um ano e atuem por outros times, já que o campeonato local foi parou por causa da guerra. O mesmo vale para o Campeonato Russo, que não foi paralisado, mas teve um alto volume de profissionais pedindo para deixar os times pelos quais atuavam no país.

##RECOMENDA##

"Essas provisões dão aos jogadores e treinadores a oportunidade de treinar, jogar e receber um salário, enquanto protegem os clubes ucranianos e facilitando a saída de jogadores e treinadores estrangeiros da Rússia", afirmou a Fifa em comunicado, ao anunciar o prolongamento da medida.

O anúncio vem no momento em que os clubes da Ucrânia demonstram preocupação com a chegada janela de transferências europeia. O Shakhtar Donetsk, por exemplo, afirmou que empresários de jogadores estavam tentando explorar a incerteza sobre o futuro do clube para "levar jogadores embora de graça". A Federação Ucrânia afirmou, no início deste mês, que o campeonato nacional deve ser retomado em agosto.

O Shakhtar, aliás, tem uma vaga garantida na fase de grupos da Liga dos Campeões e pretende disputá-la com um elenco formado por jovens jogadores ucranianos. O time é conhecido pela grande quantidade de brasileiros que costuma ter em seu elenco. Com o início da guerra, muitos voltaram para o Brasil, como Júnior Moraes e Maycon, que estão no Corinthians, e Vitão e Alan Patrick, hoje jogador do Internacional. Outros, contudo, estavam esperando a janela europeia abrir.

O maior orgulho de Tereza Borba em sua vida foi ter conseguido, com uma luta obstinada, desfazer a injustiça sobre seu pai, o goleiro Barbosa, titular da seleção brasileira na Copa de 1950. Seus olhos ganham luz especial e o tom de sua voz se avoluma ao falar dos feitos dele, que a adotou após encerrar a carreira. O gol de Ghiggia, na vitória do Uruguai, se tornou um detalhe sem tanta importância.

Durante décadas, no entanto, não foi assim. Barbosa foi por muito tempo visto como culpado pelo fracasso do Brasil e mudou de cidade diante dos olhares acusatórios. Até a luta de Tereza, que iniciou uma campanha, com entrevistas, exposições e debates sobre o tema, surtir efeito.

##RECOMENDA##

Foi ela a melhor gestora da crise do pai, em um momento no qual Barbosa se viu abandonado. Mas, além de sua carreira vitoriosa, com títulos pelo Vasco e pela seleção, o goleiro teve a função de trazer à tona o lado ingrato e antiético do futebol, resultante também da precária gestão de crise que ainda assola o futebol no País. Quando o assunto não é jogado para debaixo do tapete, ele é abandonado pelos clubes, como aconteceu com Barbosa.

Mesmo com todo o seu esforço, Tereza considera que seu trabalho está incompleto quando ela vê novos 'Barbosas’ sendo considerados bodes expiatórios no futebol. "Fico aliviada porque consegui reverter as injustiças contra o meu pai e mostrar tudo de bom que ele fez. Essa luta, porém, é para todas as gerações. Meu objetivo é contribuir para que esse tipo de situação não se repita’’, diz. "Que a opinião pública, torcedores e imprensa olhem os jogadores como seres humanos. Como alguém que batalha, treina, dá o sangue no dia a dia. Isso não pode ser derrubado por um ou outro resultado de jogo. Essa busca por um bode expiatório tem de acabar."

FUTEBOL NO DIVÃ

A conhecida frase "ética é coisa para filósofos" parece ganhar cada vez mais espaço no ambiente futebolístico. O Estadão entrevistou um filósofo, uma psicanalista e um sociólogo, em busca de explicações sobre o porquê da gestão humana, desde aqueles tempos de Barbosa, não ser prioritária. Atualmente, de nove dos dez clubes de maior torcida no País (Flamengo, Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Grêmio, Atlético-MG, Santos e Inter) apenas três têm uma psicóloga, segundo informações dos sites oficiais. E, mesmo assim, elas são apresentadas (com exceção do São Paulo) nos últimos lugares dentro da comissão técnica.

Para o filósofo Sidney Molina, bacharel em Filosofia pela USP e doutor em Semiótica pela PUC-SP, tudo começa com a falta de uma compreensão mais profunda sobre a importância cultural e artística do futebol para o Brasil. "A competição esportiva tem de ser entendida dentro de um arcabouço ético, de regras aceitas por todos e que não podem ser negadas se o resultado do time no jogo não for o esperado. Além disso, jogadores e dirigentes nem sempre se dão conta do elemento estético do futebol, da arte do jogo, e de como isso é importante culturalmente para o Brasil", diz. "A arte do futebol está próxima, no imaginário brasileiro, da música, do teatro, da dança. Jogadores também são artistas", afirma, citando os exemplos de Sócrates e Tostão e elogiando a postura do palmeirense Gustavo Scarpa, adepto dos clássicos da literatura universal.

Os tempos atuais são outros em relação aos anos 50, quando os gastos com futebol eram menores. Só em despesas, o Flamengo deverá desembolsar R$ 611 milhões neste ano. A do Atlético-MG está projetada em R$ 447 milhões. O Corinthians prevê gastos de R$ 440 milhões. Os clubes se profissionalizaram, contratam jogadores com altos salários e foram buscar técnicos estrangeiros a peso de ouro. Os CTs com infraestrutura se proliferam. Há nutricionistas, podólogos, hospedagens em hotéis de luxo. Mas o ser humano, o jogador como pessoa, esse ainda está no fim da fila.

Diante da dificuldade em priorizar o lado humano, todo esse aparato desmorona em qualquer desavença, discussão ou problema que necessite de diálogo e compreensão. O clube não consegue lidar com vaidades. E não evita que o ambiente futebolístico se assemelhe à "Alegoria da Caverna", proposta pelo filósofo Platão no livro 7 da obra A República, conforme relata Molina. Nesta passagem, os homens que vivem em cavernas observam apenas as sombras locais, projetadas por uma fogueira atrás deles, e acreditam que aquela é a realidade do mundo.

"Para o futebol, essa história é o lembrete de que pode haver uma visão mais abrangente da realidade, além das aparências. O jogo não se reduz apenas ao resultado, e o próprio futebol integra uma realidade maior, mais ampla, real e concreta. Vencer a irracionalidade das aparências implica coragem, insistência e uma busca sempre maior pela compreensão. Implica renunciar a preconceitos e lutar pela verdade", observa Molina.

"Desconstruir as estruturas do futebol significa deslocar um pouco os seus sentidos para além do maniqueísmo da mera posição do clube na tabela’’, prossegue o filósofo. "É preciso pensar na formação humanística dos jogadores e dirigentes, na defesa de valores humanos universais pelos clubes, numa mensagem clara que possa contaminar e desconstruir igualmente o estereótipo do torcedor como alguém que apenas reage grosseiramente - e às vezes com agressividade - aos resultados mais imediatos."

A imprensa, diz, tem importante função no trabalho de informação, mas ao mesmo tempo de conscientização. "Cabe a ela tanto comentar com propriedade a arte do jogo como ajudar o meio do futebol a pensar sobre si mesmo, discutir seus desafios e, enfim, ajudá-lo a se reinventar."

CRISES

No futebol brasileiro, o que se tem visto com frequência são crises se multiplicando diariamente. Pequenas, médias e grandes. Principalmente quando os resultados esperados não chegam. No primeiro problema, uma fala que desagrada, apupos da torcida, uma sequência ruim ou crítica da imprensa, toda a infraestrutura milionária perde a força.

Problemas relacionados com o lado humano não são resolvidos. Jogadores são afastados, técnicos demitidos com pouco tempo de trabalho, torcedores se sentem no direito e têm facilidade em invadir CTs. Há poucos gestores capazes de dar soluções.

Exemplos não faltam. O meia Luan, do Corinthians, se tornou um incômodo ao clube por não ter conseguido render como era esperado. O Flamengo gastou R$ 22 milhões em menos de dois anos, pagando pela rescisão dos seus quatro últimos técnicos. O treinador Fábio Carille ficou apenas 21 dias no Athletico-PR. Gabriel Menino, do Palmeiras, cujo início foi promissor, busca recuperar o terreno após perder espaço com dificuldades que, aparentemente, foram mal resolvidas. Assim como a polêmica entre o goleiro Diego Alves e o treinador Paulo Sousa, antes de o técnico ser demitido da Gávea.

Diante de uma pressão desumana, técnicos são contratados e demitidos, alguns deles mesmo com mais de 70% de aproveitamento, como no caso de Renato Gaúcho no Flamengo.

Como uma das soluções, a psicanalista Ana Paula Soares Motta defende que a psicologia no futebol seja direcionada para o lado individual de atletas e dirigentes e não somente aos aspectos motivacionais. "O atendimento individualizado ajudaria o atleta a desenvolver a capacidade da observação de si por meio de sessões de terapia. Uma importante solução seria investir em acompanhamento psicanalítico semanal e individual para atletas e famílias. A exposição para eles é gigantesca e pode causar pressões desnecessárias", diz.

Para a psicanalista, no atual modelo, pode-se dizer que o futebol brasileiro tem sofrido de uma neurose crônica. "Vemos técnicos e jogadores chegando com grandes poderes e quando apresentam maus resultados são abandonados e expostos. Boa parte do futebol está neurótica, considerando que as neuroses são fenômenos gerados por um conflito psíquico, que envolve a frustração de um impulso instintivo. Além disso, a neurose pode ser também o resultado de nossas experiências traumáticas", diz.

Ela acredita que a situação do futebol brasileiro se encaixa às teorias de Sigmund Freud da obra O Mal-estar da Civilização. Motta conta que, neste livro, Freud investiga as origens da infelicidade, o conflito entre indivíduo e sociedade e suas diferentes configurações na vida civilizada, inclusive entre aqueles que fazem sucesso e detêm certo poder financeiro. "Podemos ver dentro do futebol de forma forte o domínio do dinheiro e do poder. É extremamente importante que quem faz parte desse mundo esteja emocional e psicologicamente apto para lidar com tais situações ou então será dominado e fadado a viver somente para isso, passando por cima de questões tão importantes como a saúde mental e colocando em risco também a saúde física, tanto do indivíduo quanto da sua rede de convívio", ressalta.

LADO SOCIAL

Opinião semelhante tem o sociólogo Rafael Mantovani, doutor pela USP e professor na UFSC, de Santa Catarina. Para ele, aqueles que estão inseridos no meio futebolístico dão a impressão de pensarem que estão em uma sociedade à parte. "O futebol aparece como se fosse um campo autônomo da sociedade, provavelmente pelo dinheiro que movimenta, como se não precisasse compartilhar dos valores de boa parte dela. É como se a capacidade financeira que o futebol possui dispensasse dirigentes, técnicos e jogadores das condutas éticas e, por isso, pudessem ter a sua própria. Ou - o que resulta no mesmo - podem escolher pelas práticas mais selvagens do mercado sem nenhum constrangimento", diz. "Atletas e dirigentes poderiam se beneficiar de uma formação complementar em filosofia e estética", indica Molina.

O Cruzeiro voltou a ter problemas com Abel Braga em relação à dívida financeira. Técnico do clube no rebaixamento, em 2019, ele entrou com uma reclamação trabalhista, porque o clube não cumpriu o acordo estabelecido. Na reclamação, o valor é de pouco mais de R$ 827 mil.

Assim, uma audiência foi marcada para 30 de junho e a expectativa é de que um novo acordo seja firmado. Pela mesma dívida, já houve dois acordos anteriormente. No atual acordo, o Cruzeiro prometeu quitar R$ 726.050,00 em 17 parcelas. Abel Braga alega ter recebido apenas duas parcelas de R$ 3.288,62, ou seja, R$ 6.577,24.

##RECOMENDA##

Vindo de vitória em casa diante da Ponte Preta, por 2 a 0, o Cruzeiro tem 31 pontos, na liderança isolada. Pela Série B, volta a campo na terça-feira (28), às 21h30, quando recebe o Sport, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG), pela 15ª rodada.

O duelo da 14ª rodada, diante do Ituano, foi adiado, porque o time mineiro encara o Fluminense na próxima quinta-feira, às 19h, no Maracanã, pelo jogo de ida das oitavas da Copa do Brasil.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando