Tópicos | Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, nesta quarta-feira (22), as análises dos documentos comprobatórios, que justificam a necessidade de recursos para atendimento especializado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022. O resultado já pode ser acessado através da página do participante.

O Inep oferece recursos para participantes com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual (mental), surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, transtorno do espectro autista, discalculia, gestantes, lactantes, idoso ou pessoas com outras condições específicas.  

##RECOMENDA##

Aqueles que solicitaram tempo adicional e tiveram a documentação aprovada terão mais 60 em cada dia de prova. No caso do candidato que solicitar a videoprova na Língua Brasileira de Sinais (Libras) ganham um tempo adicional de até 120 minutos. 

O participante que se identifica por uma identidade de gênero, possui o nome cadastrado na receita Federal e quer ser reconhecido socialmente, deve confirmá-lo na Página do Participante entre os dias 23 e 28 de junho. O participante que não tem o nome social cadastrado na Receita e deseja ter o reconhecimento, deve solicitar o tratamento pelo sistema do exame no mesmo período.  

O Enem será aplicado nos dias 13 e 20 de novembro, e as duas versões do Exame, impressa e digital, terão as mesmas provas, com itens e tema de redação iguais.

A leitura é fundamental para todos os estudantes, especialmente para os que desejam se destacar na prova, bem como na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O estudo de alguns livros pode trazer bons resultados, tanto ampliando a visão de mundo, como expandindo o repertório sociocultural.

Diferente de alguns vestibulares, como Unicamp e Fuvest, o Enem não lista obras obrigatórias para os estudos, o que pode trazer aos vestibulandos algumas dúvidas de quais livros são importantes para melhorar o desempenho.

##RECOMENDA##

Segundo o professor de literatura Talles Ribeiro, o Enem traz uma percepção mais genérica acerca das obras, ou seja, existe um aprofundamento crítico, mas não é algo específico. O professor ressalta que a leitura é necessária, trazendo um conhecimento mais avançado para o aluno. 

“O aluno conseguirá um bom desempenho tendo uma noção a respeito da escola literária, as características do autor e tendo conhecimento histórico daquela obra”, explica Talles.

Pensando nisso, o LeiaJá trouxe cinco livros importantes para enriquecer o repertório na redação e prova do Enem. Confira quais são eles:

Constituição de 1988

“Os estudantes precisam compreender que ter uma boa noção dos direitos fundamentais do cidadão é uma das formas de tomar posse de dois conceitos basilares para levantarmos questionamentos na hora da escrita de uma redação, o de igualdade de direitos e o de equidade”, explica o professor de Linguagens e redação, Isaac Melo.  

A Constituição é uma leitura que exige mais tempo e complexidade, muitas vezes inacessível ao grande público devido ao seu tipo de linguagem. Então, dominar os artigos 5º e 6º é o suficiente, ou seja, o direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança, à propriedade, assim como os direitos sociais, com o direito à educação, à alimentação, ao trabalho, à moradia, aos transportes, ao lazer, e a assistência aos desamparados são boas noções para a problematização de temas que toquem nesses assuntos.

Raízes do Brasil (Sérgio Buarque de Holanda)

A obra de Sérgio Buarque de Holanda traz eixos temáticos como racismo e formação social do Brasil.  “Ele [o livro] aponta como típico do brasileiro as ações que têm como pulsão o coração, ou seja, agimos pela emoção e compreendemos as esferas públicas como se fossem privadas. A isso, ele dá o nome de "homem cordial", homem esse dissertado em um capítulo inteiro da obra. Em outras palavras, Raízes do Brasil escancara a nossa vida pública como se fosse uma extensão da própria casa, a vida privada”, destaca Isaac.  

Ainda segundo o professor, as raízes da construção cultural e social do país podem servir de base para temas como violência social, doméstica, cultural e religiosa.

Conscientização (Paulo Freire) 

A leitura aborda assuntos importantes, como educação no Brasil, empoderamento e conscientização. “No livro, é possível encontrar um bom resumo da filosofia pedagógica de Paulo Freire, defendendo o processo educativo como uma ferramenta de apropriação da realidade do cidadão, que é, na maioria das vezes, opressora. Isso, segundo o estudioso, possibilita a liberdade, a autonomia, a posse de si mesmo enquanto sujeito social”, explica Isaac.

Como conversar com um fascista (Marcia Tiburi) 

Segundo o professor Isaac, o livro traz assuntos filosóficos importantes para a nossa atualidade. Nos temas abordados de forma clara, direta e, principalmente, acessível, é abordado intolerância, raízes autoritaristas no Brasil e no mundo, polarização política, fobias diversas baseadas em preconceitos.

O Direito à Literatura (Antônio Cândido) 

“O artigo do crítico literário Antônio Cândido explica como a cultura atua sobre o nosso consciente e qual a importância dela para a formação de nosso caráter”, destaca o professor Isaac.

Vale ressaltar que, apesar do campo de estudo da obra ser especificamente sobre literatura, o trabalho do estudioso é trazer uma reflexão teórica sobre arte, cultura e literatura.  

As inscrições para a seleção da Universidade de Brasília (UnB) que oferta de 2.120 vagas em cursos de graduação para quem fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) dos anos de 2019, 2020 e 2021 seguem até esta terça-feira (21). As candidaturas podem ser feitas por meio do site do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

As graduações serão ofertadas nos campiDarcy Ribeiro, UnB Ceilândia, Gama e Planaltina. De acordo com o edital, para se candidatar, além de apresentar a nota do Enem, será preciso comprovar o certificado de conclusão do ensino médio até o ano letivo de 2021 e responder a um questionário socioeconômico. A seleção será realizada por meio de três sistemas de vagas:  Sistema Universal, o Sistema de Cotas para Escolas Públicas e o Sistema de Cotas para Negros. 

##RECOMENDA##

Há oportunidades de graduação presencial em diversos cursos, como administração, ciência política, arquitetura e urbanismo, publicidade e propaganda, ciência da computação, gestão de agronegócio, ciências biológicas, engenharia elétrica, engenharia, ambiental, física, geofísica, medicina, nutrição, odontologia, psicologia, química, farmácia, história, letras, língua portuguesa, enfermagem, fisioterapeuta e saúde coletiva.

Como critério de seleção, a UnB irá avaliar o desempenho no Enem dos candidatos por meio da determinação de notas mínimas em cada área de conhecimento.  Além da seleção, os candidatos precisarão passar por um exame psicossocial realizado no dia 7 de julho. O resultado final do processo seletivo será liberado no dia 3 de agosto.

A segunda edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2022 reúne 65.932 vagas, distribuídas em 73 instituições públicas de ensino superior e 2.043 cursos. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (20) pelo Ministério da Educação (MEC). De acordo com a pasta, as 10 graduações com as maiores ofertas de oportunidades são: Pedagogia, Administração, Matemática, Ciências Biológicas, Química, Direito, Física, Medicina, Engenharia Civil e Engenharia Elétrica.

As inscrições para o Sisu 2022.2 iniciam no dia 28 de junho, por meio do Portal de Acesso Único, do Governo Federal, e seguem até às 23h59 de 1º de julho. No endereço eletrônico já podem ser acessadas as vagas ofertadas por modalidade de concorrência, cursos e turnos, instituições e localização das graduações.

##RECOMENDA##

O MEC também divulgou as 10 instituições que reúnem o maior quantitativo de opções na segunda edição Sisu. Confira:

Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UFPR)

Universidade Federal Fluminense (UFF)

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Universidade Federal do Maranhão (UFMA)

Universidade Estadual da Paraíba (UFPB)

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)

Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

A Universidade Estadual do Ceará (UECE),  por meio do Núcleo Pré-Universitário, está com inscrições abertas para o UECEVest 2022.2, cursinho intensivo de preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e demais vestibulares de ingresso ao ensino superior. Os interessados devem realizar as inscrições até o dia 1º de julho, por meio da página do Instituto de Estudos, Pesquisas e Projetos (IEPRO).

A oferta é na modalidade de curso intensivo, com turmas no período da manhã, das  8h às 12h, ou à tarde, entre 13h15min e 18h. O pré-vestibular tem duração de um semestre, sendo ideal para quem irá prestar o Enem ou outros vestibulares no fim de 2022. A previsão é que o início das aulas seja de forma presencial no dia 11 de julho.

##RECOMENDA##

Podem se inscrever no UECEVest, estudantes de qualquer faixa etária que cursem o ensino médio e também os demais interessados, que já tenham concluído essa etapa da formação básica. Ao longo do curso, os estudantes receberão apostilas de apoio e terão direito a carteira de estudante.

Apesar de ser uma iniciativa de caráter social, o pré-vestibular da UECE não é gratuito, de forma que os estudantes deverão pagar uma taxa de matrícula no valor de R$ 150,00 e cinco mensalidades de R$ 150,00.

No ato da candidatura por meio do site IEPRO, os interessados deverão anexar os seguintes documentos: RG; CPF; certificado de conclusão do ensino médio ou declaração que está cursando, preferencialmente o 3º ano dessa etapa; comprovante de residência com CEP; foto 3x4; comprovante de vacinação contra Covid-19.

Números, fórmulas e cálculos são pertinentes na prova de matemática, presente no segundo dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que, em 2022, será realizado nos dias 13 e 20 de novembro. No entanto, poucos candidatos sabem que a interpretação de texto pode auxiliar e fazer a diferença na resolução dos quesitos da disciplina a partir do entendimento dos enunciados, que, geralmente, são longos, e com elementos gráficos.  

Para quem não consegue ver a relação entre interpretação de texto e exatas, o professor de Linguagens e redação, Felipe Rodrigues, explica, ao LeiaJá, que português e matemática são disciplinas complementares e que o estudante pode identificar essa relação no exame por meio de "representações gráficas, numéricas, linguísticas, gramaticais, por extenso e afins."

##RECOMENDA##

Característica no Enem, a interdisciplinaridade, que é a relação entre duas ou mais disciplinas, não é exclusiva das áreas de Linguagens e Ciências Humanas. Sobre isso, o docente chama atenção que a interpretação de texto pode ser usada a partir do princípio de inferência, ou seja, o candidato "trazer consigo uma dedução para a resolução de determinadas questões', explica.

Além disso, Felipe Rodrigues ressalta que o participante pode fazer uso da interpretação textual para "parafrasear elementos, realizar relações intertextuais". E complementa: "a prova exigi isso, que é o que a gente chama de interdisciplinaridade".

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) renovou os acordos de cooperação com cinco instituições de nível superior de Portugal para utilização dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como forma de ingresso nos cursos superiores. 

Os novos acordos foram feitos com o Instituto Politécnico de Beja, Instituto Politécnico de Leiria, Instituto Politécnico de Santarém, Instituto Politécnico de Castelo Branco e Universidade da Beira Interior.

##RECOMENDA##

O presidente do Inep, Danilo Dupas, assinou as renovações no dia 7 de junho. Atualmente, são 51 instituições lusitanas que possuem convênio para aceitarem as notas do Enem em seus processos seletivos.

Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal. Cabe pontuar que cada instituição define as regras e os pesos para uso das notas. Os convênios não envolvem transferência de recursos nem preveem financiamento estudantil pelo governo brasileiro. É importante destacar, ainda, que a revalidação de diplomas e o exercício profissional, no Brasil, dos estudantes formados em Portugal estão sujeitos à legislação brasileira. 

Intercâmbio

A presidência do Inep busca estreitar as relações com Portugal nas avaliações da educação básica e superior, intensificando, recentemente, tratativas com instituições lusitanas. Está prevista, ainda para este semestre, uma missão ao país para uma série de encontros, nos quais integrantes da gestão do Instituto buscarão conhecer o processo de credenciamento de cursos em Portugal, além de identificar as boas práticas adotadas nesse âmbito. 

Enem 

O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni), ambas ações do Ministério da Educação (MEC).  

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).  

Enem Portugal  

O programa de acordos interinstitucionais entre o Inep e as instituições de educação superior portuguesas foi criado em 2014, quando algumas instituições lusitanas já aceitavam os resultados individuais do Enem em seus processos seletivos. Para simplificar o acesso dessas instituições ao desempenho dos interessados em cursar o ensino superior português, o Inep passou a realizar acordos de cooperação, que possibilitaram a ampliação de possibilidades de intercâmbio educacional.  

O programa se tornou possível com a mudança na legislação portuguesa, a partir do Decreto-Lei n.º 36, de 10 de março de 2014, que regulamentou o estatuto do estudante internacional no país. Em março do mesmo ano, o Ministério da Educação de Portugal permitiu às suas instituições definirem a forma de ingresso de estudantes internacionais. A Universidade de Coimbra foi a primeira a assinar o convênio interinstitucional com o Inep, em 26 de maio de 2014. 

Para mais informações sobre o Enem Portugal acesse o site do Ministério da Educação.

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é o processo seletivo mais aguardado pelos estudantes que pleiteiam a uma oportunidade de ingresso no ensino superior do Brasil. Para o segundo semestre foram abertas 222 mil vagas, em mais de 6 mil cursos, sendo elas distribuídas em 125 instituições públicas do país.

Para os interessados em participar do Sisu, além de estudar e conquistar uma boa nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é importante conhecer bem o funcionamento do sistema e se atualizar sobre as principais informações divulgadas. Para ajudar o estudante nessa missão, o Vai Cair No Enem organizou uma lista de tudo que é preciso saber sobre a seletiva do Sisu 2022.2. Confira. 

##RECOMENDA##

O que é? 

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é um programa do Ministério da Educação (MEC) que oferta vagas em cursos de nível superior em universidades públicas brasileiras que aderem ao serviço. O processo de seleção utiliza o resultado do Enem na seleção dos candidatos, de acordo com as melhores notas e pontos de cortes de cada curso e instituição. 

Quem pode concorrer 

Podem se inscrever no Sisu 2022.2 os estudantes que participaram da última edição do Enem e que tenham obtido nota maior que zero na redação. Não há exigência de nota mínima nas outras provas do exame. Além disso, não serão aceitas inscrições de pessoas que realizaram o último exame na condição de treineiro. 

As inscrições pode ser feitas gratuitamente no Portal Único de Acesso ao Ensino Superior, do MEC, onde o candidato irá disponibilizar seus dados pessoais para que o sistema recupere automaticamente sua última nota no Enem, e assim seja efetivada a participação na seletiva. O aluno deverá escolher duas opções de cursos para concorrer, que podem ser em diferentes áreas, universidades e até mesmo estados. Alterações na candidatura podem ser realizadas até o encerramento do prazo de inscrições, conforme divulgação das notas de corte. É importante ficar atento às divulgações dessas notas, caso haja interesse de mudanças de faculdade e curso, pois a aprovação só é definida no final de todo processo. 

Cronograma

Período de inscrições: 28 de junho a 1º de julho
Resultado: 6 de Julho
Matrícula da chamada regular: 13 a 18 de julho
Candidatura a lista de espera: 6 de julho e 18 de julho 

Como consultar as vagas?

Para consultar as vagas é preciso acessar o site do Sisu para realizar a pesquisa. As informações estão definidas por cursos, instituições e municípios. Após a realização das inscrições, o estudante poderá acompanhar sua aplicação nas vagas e as notas de corte dos respectivos cursos. 

Podem participar da lista de espera apenas os candidatos que não foram selecionados na chamada regular, em nenhuma das duas opções de cursos aplicadas. É necessário manifestar interesse em pleitear a uma oportunidade na primeira ou segunda opção de curso, sem possibilidade de concorrer às duas vagas.

Diferentemente da chamada regular, que é divulgada pelo site do Sistema de Seleção Unificada, o resultado da lista de espera é responsabilidade das instituições de ensino e o estudante precisa acompanhar as convocações junto à universidade a qual demonstrou interesse para não perder a vaga.

Com a aproximação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022, previsto para os dias 13 e 20 de novembro, muitos estudantes se questionam se ainda há tempo para se dedicar à preparação, o que focar ou os conteúdos que devem ser priorizados nesses meses que antecedem a aplicação da avaliação, que a principal porta de entrada para o ensino superior e programas estudantis.

Ao LeiaJá, professores das disciplinas cobradas no Enem listam os assuntos que ainda podem ser estudados e revisados dentro do prazo para a realização da prova. Confira:

##RECOMENDA##

Linguagens ( Professora Nathália Feitosa)

- Gêneros textuais

- Arte Contemporânea

- Modernismo

Inglês (Professor Fred Fonseca)

- Gêneros virtuais (fanfic, e-mail e Wiki)

- Polissemia

- Tempos perfeitos simples e contínuos

- Insistir na variação linguística

Espanhol ( Professora Bruna Lima)

- Conjunções

- Palavras homônimas

- Artigos 

- expressões idiomáticas

Geografia (Professor Luiz Felipe - Gallo)

Geografia Física

- Cartografia, Hidrografia, Geologia, Geomorfologia e Climatologia

Geografia Humana

- Geografia Agrária, Urbanização, População, Industrialização e Blocos Econômico

História

Professor João Pedro Holanda:

História do Brasil:

- Brasil Colonial e Imperial (Formações econômicas e Sociais) 

- Brasil Republicano (processo de modernização do Brasil, revoltas e autoritarismo)

História Geral:

- Idade Antiga: imperialismos e legados culturais 

- Idade Média: Teocentrismo e sociedade feudal 

- Idade Moderna: ascensão e crise do Antigo Regime

- Idade Contemporânea: expansão do capitalismo e seus conflitos

Professor Mardock:

- O mundo clássico e o legado dos Gregos e Romanos na cultura e na politica

- Revolução Industrial: o cotidiano nas fábricas e seus efeitos no mundo do trabalho

Brasil Colônia: sua sociedade e economia 

- As Revoluções Burguesas: a valorização da razão e seus efeitos no mundo

- A 2° Grande Guerra e seus efeitos no desenvolvimento tecnológico e político.

Sociologia (Professor João Pedro Holanda)

- Sociologia Política (Democracia, Cidadania, Movimentos Sociais) 

- Sociologia da Cultura (Etnocentrismo, Diversidade e Relativismo Cultural) 

- Sociologia do Trabalho (Sistemas Produtivos, Mundos do Trabalho sob o capitalismo)

Filosofia (Professor Pedro Germano)

Filosofia medieval (patrística e escolástica) 

Filosofia moderna (a crise da razão em Nieztsche) 

Filosofia contemporânea (o existencialismo em Sarte) 

Filosofia Pós- Moderna (Poder e discurso em Foucault) 

Filosofia Pós- Moderna e o abandono das totalidade

Biologia (Professor André Luiz)

- Ecologia: revisar conceitos básicos , fluxos de matéria ; energia e toxinas , relações ecológicas , biomas e poluição

- Citologia: revisar parede celular , membrana plasmática , citoplasma com organelas , mitões e meiose

- Programa de saúde: revisar conceitos básicos e as doenças ( viroses ; bacteriose ; protozoose e verminoses) 

- Origem da vida e bioquímica: revisar abiogênese e biogênese, experimentos de Redi e Pasteur, hipóteses sobre a origem da vida

- Fisiologia: revisar os sistemas digestivo, respiratório , circulatório ,excretor , nervoso e endócrino

- Genética e biotecnologia: revisar conceitos básicos em genética , 1 e 2 lei de Mendel e em biotecnologia, revisar clonagem , células tronco, OGM , transgênicos

Química (Professor Valter Júnior)

- Ligações covalentes

- Forças intermoleculares

- Ácidos e Bases de Arrhenius

- Introdução a química orgânica ( classificação de carbonos e cadeia) 

- Estudo dos Hidrocarbonetos

Física ( Professor Gustavo Pereira)

- Leis de Newton

- Termofísica

- Resistores

- Mecânica

Matemática (Professor Ricardo Rocha - Ricardinho)

- Probabilidade

- Análise combinatória

- Estatística

- Áreas das figuras planas

- Volume

Ser aprovado em medicina é o sonho de muitos estudantes, mas para alcançar o objetivo é necessário esforço e organização na hora dos estudos. O curso é um dos mais disputados dos vestibulares e das seleções que usam a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).  

Um dos motivos pelo qual o curso é tão disputado são os benefícios que ele traz. Independente da situação econômica do país, a demanda para médicos é alta, desta forma, a taxa de desemprego é uma das menores do Brasil. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a empregabilidade da área chega a 97%.  

##RECOMENDA##

Por isso, para conquistar uma vaga em uma graduação de medicina, é preciso seguida alguns passos que podem ser de fundamental importância para a provação. O LeiaJá listou alguns deles. Confira abaixo:  

Disciplina

O foco do aluno em se dedicar aos estudos é o ponto inicial para se desenvolver de forma positiva nos estudos. Pelo menos uma vez por semana falamos “amanhã eu faço” ou “melhor deixar isso para depois”, é uma atitude natural, mas é interessante perceber se essa atitude é sempre recorrente, especialmente quando é para realizar tarefas que não gostamos ou não estamos acostumados a fazer.  

“Uma das melhores formas de conseguir destaque na prova é ter disciplina, mas esta não pode vir dissociada de planejamento e otimização do tempo. Por isso nunca acumule a matéria e não deixe de resolver as questões das disciplinas do dia da aula assistida”, conta a professora de linguagens e redação, Tereza Albuquerque.  

Conhecer os vestibulares

O professor de matemática Caio de Britto dá algumas dicas de qual os primeiros passos para alcançar a tão sonhada aprovação em medicina. “O aluno precisa saber quais são os objetivos dele. Qual é a universidade que ele quer passar, quais são as formas de acesso, se for pelo Enem, pelo Sisu, pelo Prouni como funciona. Sendo pelo Sisu, quais são os pesos de cada uma das provas, porque muitos alunos acabam focando bastante as energias em uma prova e deixando as outras um pouco de lado, então tem que ser um aluno com notas boas em todas em todas as matérias e pensar com mais carinho naquelas que tiverem um peso mais alto”, explica.  

Alguns dos mais concorridos vestibulares para medicina, como da Universidade de São Paulo (USP), Universidade de Campinas (Unicamp) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), contaram com uma média de mais de 800 pontos no Enem.  

“Se na universidade que o aluno for fazer medicina o peso para Ciências da Natureza é quatro e para matemática é dois, então Natureza vai ter que ter um foco mais especial, mas sem deixar a matemática de lado”, destaca Caio.  

Domínio dos assuntos básicos

Segundo o professor de química Berg Figueiredo, o candidato deve focar nos conteúdos básicos da disciplina, sendo eles fundamentais para o Enem. “O Enem avalia o candidato pelo TRI, a Teoria de Resposta ao Item. Não adianta você acertar as questões difíceis se você erra as questões fáceis, o TRI diminui sua nota, e como medicina é um dos cursos mais concorridos, onde têm as maiores notas, você tem que tomar muito cuidado para não cair no TRI e montar uma boa estratégia em cima disso é fundamental”, destaca Berg.  

Para André Luiz, professor de biologia, é necessário o estudo de conteúdo específicos, como ecologia, citologia, bioquímica, fisiologia, programa de saúde, além de genética e biotecnologia.    

Dominar os conceitos básicos das disciplinas é essencial para acertar uma boa quantidade de questões e se preparar para aprender assuntos mais difíceis.    

Monte um cronograma de estudos

Ter a capacidade de organização é fundamental para que o estudante consiga buscar uma boa nota nas provas, como, por exemplo, ter um tempo estudar assuntos mais importantes e recorrentes, adotar o hábito de escrever resumos, além de ter um tempo de descanso e lazer.  

Também é importante variar os conteúdos, por exemplo, se por dois dias seguidos você estudou biologia e química, tirar outros dias para se dedicar a Linguagens, afinal, redação é um peso grande independente de qual curso você esteja buscando aprovação.    

Kalyne Soares é vestibulanda de medicina e destaca a importância de um cronograma de estudo para o estudante que deseja se destacar nos vestibulares. “Todo domingo eu organizo os conteúdos que vou estudar durante a semana. Minha rotina, no geral, é bem fixa, o que varia semanalmente são os conteúdos que vou estudar. Por exemplo, de segunda a quarta eu estudo física, história e química e de quinta a sábado eu estudo matemática, linguagens e biologia. Essa é a parte fixa da minha rotina. No domingo, eu sento e organizo como vai ser a correção dos simulados e quais conteúdos preciso dar mais atenção. Anoto tudo e tento deixar o mais real possível. Porque não adianta nada fazer um planejamento incrível, com trilhões de tarefas, com horários super rigorosos, se você não vai fazer aquilo. Eu tento ser o mais real possível em relação a isso”, explica Kalyne.  

Priorizar todas as disciplinas

“O aluno de medicina precisa entender que a realidade do Enem é “horizontal”, então é preciso ter um domínio das matérias de natureza e uma boa redação, mas sabemos que é um diferencial os estudantes ter boas médias de maneira global”, explica Pedro Botelho, professor de história.  

É fundamental entender a importância de todas as matérias para uma aprovação no Enem e vestibulares. Focar apenas em matérias de peso de medicina pode ser um problema, afinal para alcançar um bom desempenho é necessário ter notas altas em todas as matérias.   

“Os estudantes que estão no primeiro e segundo ano de cursinho deixam algumas disciplinas de lado e dão prioridade a outras e isso pode ocasionar em uma não aprovação”, destaca o professor de física, João Antônio.  

Para João Antônio alguns alunos podem comprometer o seu desenvolvimento nas provas de vestibular por deixar de lado matérias que não são de peso para o curso de medicina.  “O aluno deve criar uma rotina de estudo de física bem estrutura, no mínimo duas vezes por semana, a teoria e resolvendo questões”, finaliza.   

Método de estudo

Segundo o professor de biologia, André Luiz, o estudo ode ser dividido em duas etapas, sendo elas a teoria e os exercícios.  A parte teórica é importante para que o aluno entenda o conceito do assunto, é com esta etapa que nos situa sobre o objeto de estudo.   

A vestibulanda Kalyne explica a importância de corrigir os simulados, especialmente provas antigas. Na sua rotina de estudo a correção de simulados não fica de lado, especialmente a resolução de provas antigas que são essenciais para entender como funciona as provas.   

Vale ressaltar que cada aluno aprende de uma forma diferente e não existe um método que funcione com todos. É necessário entender quais métodos se encaixam melhor na sua rotina, como os método Pomodoro, Teste Prático, Método Robson, Estudo Intercalado, dentre outros. 

Cuidar do psicológico

Além de todos os passos citados é importante que o vestibulando saiba controlar suas emoções e tenha uma boa saúde psicológica. Os estudos e muitas vezes uma pressão faz com que estudantes sintam sintomas de ansiedade, o que pode atrapalhar o desempenho nas provas. 

“Existe uma convenção social no aluno de medicina, onde existe uma cobrança muito mais expressiva e isso pode gerar situações de estresse e ansiedade. O estudante deve, acima de tudo, manter o psicológico dele favorável”, explica o professor de geografia e psicólogo clínico, Dino Rangel.  

O professor, Pedro Botelho, explica que para estudantes de medicina, o rendimento no estudo deve ser alto. “Primeiramente deve haver uma preparação física e mental, antes mesmo da parte disciplinar. Os alunos devem ter essa consciência de controle emocional, um controle dos horários de estudo e de sono”, destaca.

As inscrições para a segunda edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2022 vão de 28 de junho a 1 de julho, através do site da seleção. Podem participar dessa etapa estudantes que realizaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, que não obtiveram nota zero na redação e não tenham participado do exame na condição de treineiro.

Durante a candidatura, os estudantes poderão escolher até duas opções de cursos, especificando a ordem de preferência, turno, modalidade de concorrência, entre outras opções. O LeiaJá reúne universidades e institutos federais que ofertam vagas para o Sisu do segundo semestre. Confira: 

##RECOMENDA##

Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) - 3.023 vagas

Universidade Federal da Paraíba  (UFPB) - 378 vagas vagas

Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) - 1.080 vagas

Universidade Federal da Bahia  (UFBA) - 1.556 vagas

Universidade Federal do Rio Grande do Norte - 62 vagas

Instituto Federal do Ceará (IFCE) - 2.600 vagas

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - 4.027 vagas

Universidade de Pelotas (UFPel) - 719 vagas

Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) - 2.242 vagas

Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) - 221 vagas

Instituto Federal do Amapá (IFAP) - 34 vagas

O prazo de recurso para atendimento especializado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 se encerra, às 23h59, do próximo domingo (12). Logo, os candidatos interessados em realizar a solicitação devem, por meio da Página do Participante, anexar novo documento que comprove a necessidade do acompanhamento.

No processo, o estudante deve enviar documentação que conste o nome completo, diagnóstico emitido por profissional de saúde com a Classificação Internacional de Doença (CID 10), assinatura e identificação do profissional e registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente.

##RECOMENDA##

O resultado do recurso tem previsão de divulgação para o dia 22 de junho pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) através do endereço eletrônico do Enem.

O atendimento especializado é direcionado a candidatos com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual, surdocegueira, dislexia, deficit de atenção, transtorno do espectro autista, discalculia, gestante, lactante, idosos e pessoas com outras condições específicas.

A redação dissertativo-argumentativa cobrada no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é de gênero discursivo, que se caracteriza pela defesa de um ponto de vista através da argumentação. Dessa maneira, é importante que o estudante tenha em mente que, apesar da defesa da tese ao longo do texto ser de inquestionável importância, será na conclusão que ele dará o desfecho da sua ideia central e demonstrará aos corretores que realmente tem o caminho para a solução do problema.

Isto posto, é um erro grave quando o participante do Enem chega até o final do texto com uma proposta de intervenção enfraquecida, o que acontece bastante quando são abordadas ideias clichês na elaboração da solução. Uma muito comum é delegar ao governo a responsabilidade de resolver o problema, mas nem ao menos informar qual seria o ministério adequado para isso ou como isso deveria ser feito.

##RECOMENDA##

Para evitar esse erro e ajudar os estudantes na escrita de uma conclusão mais interessante e inovadora, sem repetir clichês que provavelmente estarão na redação de milhares de participantes, o LeiaJá conversou com professores de Língua Portuguesa e Redação que explicaram um pouco sobre o que é esperado na conclusão do Enem e quais são as alternativas para fugir dessas ideias prontas.

Com embasamento e sem clichês

De acordo com a professora de Língua Portuguesa, Carliria Fumeiro, a conclusão é responsável pela síntese do texto. “A conclusão é a parte da redação em que o candidato deve resumir as ideias expostas e trazer uma possível proposta de intervenção. Um dos critérios mais observados na correção do Enem é a necessidade do estudante trazer uma proposta de intervenção não utópica, ou seja, atingível e eficaz. Ela deve ser articulada com o texto e detalhada”, frisa a docente.

Para isso, a professora cita três elementos que são fundamentais para elaborar uma proposta de intervenção factível e, assim, fugir de soluções vazias. São elas: Agente (quem vai fazer); Ação (o que poderá ser feito); Meio, modo (como poderá ser desenvolvido) e Finalidade (Para quê), seguido do detalhamento de um desses itens.

Enquanto aos clichês, Carliria cita como exemplo a expressão “negligência do governo”, que é muito presente nas redações. Para evitar esses erros, ela indica a estratégia de usar o próprio texto para formular uma ideia de intervenção. “É bom ler com atenção os textos motivadores, pois muitas vezes o próprio texto já traz as ações governamentais que visam sanar ou minimizar a problemática.”

“No último Enem, por exemplo, o tema era 'Invisibilidade e Registro Civil: Garantia de Acesso à Cidadania no Brasi'l e os textos tinham informações valiosas. No texto motivador um, mostrava que já é uma lei antiga a gratuidade do documento e o texto motivador dois mostrava que o governo ajudava na locomoção das pessoas disponibilizando para elas um ônibus para as levarem até os cartórios. Então, jogar sempre a culpa ou total responsabilidade no governo é um clichê. Pois, existem várias causas e muitos outros culpados para cada problema social” esclarece.

O professor de redação Felipe Rodrigues, explicou o que é esperado pelos corretores no encerramento da redação: “No Enem é preciso realizar a retomada da tese, a inserção da proposta de intervenção e o fechamento textual que serve como solução, fazendo uma ponte futurista, tentando um encaminhamento argumentativo para que você faça uma ligação com o que você trouxe na introdução e também resolva os problemas de forma atual.”

Para Felipe, uma boa saída para não cair em clichês é ser real, como se o participante imaginasse sua proposta de intervenção ouvida no rádio, vista em blogs, em páginas do Instagram e visualizasse que o mecanismo de solução que ele criou realmente ajudaria na diminuição do problema social proposto pelo Enem.

“Uma dica que eu dou é que o aluno traga consigo elementos que ele utiliza em seu cotidiano, como a tecnologia e a educação. E ele precisa trazer com propriedade, saber qual o ministério, entidade ou ONG irá realizar esse trabalho. Por isso, é importante a construção de repertório, porque o estudante precisa adentrar nesse mundo para se chegar numa proposta de intervenção, ele precisa conhecer esse meio educacional para poder criar”, conclui. 

Já a professora de português Marcela Silva explicou que uma conclusão perfeita precisa usar conectivos conclusivos, retomar a tese defendida, fazer uma proposta de intervenção e, se o estudante assim desejar, finalizar com um repertório sociocultural. Para fugir dos clichês, ela cita alguns agentes que podem ser citados como os Ministérios, ONGs,  Mídia, Instituições, Família, Escola e Sociedade.

A professora ainda citou um exemplo de conclusão de uma redação nota 1000 que pode servir de inspiração para os concorrentes no Enem 2022. Confira:

“Portanto, é impreterível que o Ministério da Infraestrutura, em parceria com o Ministério da Cultura, construa cinemas públicos, por meio da utilização de verbas governamentais, a fim de atender a população que não pode pagar por esse serviço, fazendo com que, assim, o acesso ao cinema seja democratizado e essa parcela da sociedade deixe de usufruir apenas de uma "Cidadania de Papel”. (Stella Terra)

O preparatório Acelere no Enem está com inscrições abertas para o pré-vestibular gratuito. Os estudantes podem indicar interesse através de formulário on-line disponibilizado pela plataforma educacional. As aulas serão todas ao vivo, de segunda a sábado, a partir de um cronograma de disciplinas definido.

“A educação deve ser a mola propulsora para a transformação do Brasil. O Acelere no ENEM surge exatamente com este objetivo de levar oportunidades aos jovens, unindo o online e off-line, desktop e celular, teoria e prática, entregando tudo que o aluno precisa, do jeito que ele mais gosta, em todas as etapas do seu estudo”, pontua Rhayann Vasconcelos, idealizador da iniciativa.

##RECOMENDA##

Em 2022, o Acelere no Enem prevê que 50 mil estudantes de Pernambuco serão beneficiados pela iniciativa, que reúne, além das aulas, monitorias interativas, exercícios, correção de redação e acompanhamento pedagógico.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou que a prorrogação do contrato com a Cesgranrio para aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi realizada de forma "excepcional". Ainda de acordo com o Inep, "ação está amparada juridicamente pela Procuradoria Jurídica da Autarquia e os órgãos de controle federal foram informados sobre os desafios da alta gestão, encontrados para viabilizar as licitações do Enem".

LeiaJá também: Inep tenta prorrogar, pela 5ª vez, contrato de realização do Enem que custará R$ 486 milhões

##RECOMENDA##

A prorrogação, de caráter especial, segundo o Inep, terá vigência inicial de 12 meses, podendo ser encerrada ao final do contrato ou, ainda, até a conclusão do processo licitatório que está em andamento. "Cabe destacar que o Inep não realiza licitações para o Enem desde 2009, sendo, desde então, realizadas dispensas de licitação. Ressalta-se também que, apesar da necessidade de prorrogação excepcional, o Inep dará continuidade aos trâmites das licitações de aplicação da edição de 2023 do exame e posteriores, nos formatos impresso e digital", frisou a autarquia.

Ainda de acordo com o Inep, além da prorrogação do contrato, o presidente do Inep, Danilo Dupas, solicitou ao ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário, a apurações de possíveis frações disciplinares de servidores pela não abertura de processo licitatório. Segundo a publicação da autarquia, a consequência disso seria prejudicial ao interesse público e, por conseguinte, à realização da aplicação do Enem 2022.

O valor da cláusula terceira, R$ 652.599.103,61, é estimado de acordo com o número previsto de inscritos confirmados no exame. O Inep realizou a dotação orçamentária com base em 3,5 milhões de candidatos, totalizando aplicação no valor aproximado de R$ 380 milhões. "Vale esclarecer que o preço contratual é estimado, pois, no momento da assinatura do contrato, não existe o número exato de participantes da edição", explica a autarquia. Neste ano, o Enem 2022 será realizado nos dia 13 e 20 de janeiro.

A Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia da Paraíba (SEECT-PB) está com mais de 2 mil vagas abertas para o Programa “Se Liga no Enem Revisão Online 2022”. A iniciativa irá beneficiar estudantes a partir do 1º ano da Rede Estadual de Ensino ou alunos egressos das escolas estaduais. Os interessados podem se inscrever até o dia 17 de junho, por meio do formulário on-line.

Os estudantes que participarem da iniciativa terão acesso a um programa multiplataforma com módulos de conteúdos semanais. A base de estudos será no Classroom, do Google, no qual serão postados os vídeo aulas, o material de apoio e as questões autorais realizadas pelos próprios professores. No canal no YouTube, serão realizadas as lives, em formato de festival, e também serão disponibilizados os vídeos das aulas em playlists para os alunos.

##RECOMENDA##

Além disso, regularmente será realizado o “Estudo Orientado”,  por meio do Google Meet, momento no qual os estudantes terão um espaço para tirar suas dúvidas sobre as aulas e materiais estudados. Por fim, o programa também oferece um podcast de conteúdo, realizado por meio da Rádio Tabajara.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) está com inscrições abertas para o vestibular 2022.2. Os estudantes podem lançar candidaturas, gratuitamente, até 27 de junho através do endereço eletrônico da seletiva. Ao todo, a instituição de ensino reúne 1550 vagas em graduações presenciais e a distância.

Os cursos são ofertados nos campi Cabedelo, Cajazeiras, Campina Grande, Guarabira, João Pessoa, Monteiro, Patos, Picuí, Princesa Isabel e Sousa. O processo seletivo será através da análise do desempenho das notas das áreas de conhecimentos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado entre 2018 e 2021. 

##RECOMENDA##

De acordo com o instituto, os participantes poderão indicar duas opções de cursos e, do total de vagas ofertadas, 50% são destinadas ao sistema de cotas para oriundos de escola pública. O resultado final da seleção está previsto para o dia 18 de julho.  Confira o edita aqui

Nesta segunda-feira (6), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou que o Processo Ético n.º 00191.000702/2021, aberto para apuração de supostos desvios éticos por meio de assédio moral realizado pelo então presidente do Inep, Danilo Dupas, foi arquivado na Comissão de Ética Pública (CEP), por verificação de ausência de materialidade.

A investigação do presidente teve início após servidores do Instituto, em 2021, reunirem em documento uma série de denúncias de assédio realizadas contra os funcionários e interferências do gestor no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O documento foi organizado pela Associação dos Servidores do Inep (Assinep) e conteve 36 páginas de relatos sobre o caso.

##RECOMENDA##

De acordo com o Inep, o arquivamento das denúncias deixa clara a absolvição da conduta da alta gestão na direção dos processos da autarquia. Esta deliberação foi realizada durante a 239º Reunião Ordinária da CEP,  realizada por videoconferência, no dia 31 de maio, e divulgada por meio de nota pública, no último sábado (3).

Ainda segundo o comunicado, será de competência da Comissão de Ética Pública submeter ao presidente da República, Jair Bolsonaro, medidas para o seu aprimoramento, dirimir dúvidas a respeito de interpretação de suas normas, deliberando sobre casos omissos; apurar, mediante denúncia, ou de ofício, condutas em desacordo com as normas nela previstas, quando praticadas pelas autoridades a ela submetidas.

LeiaJá também

--> Inep impõe sigilo ao processo envolvendo a sala segura

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando